menu
Topo

Autoestima

Marca faz campanha de moda usando modelos com cicatrizes de automutilação

Reprodução/Instagram/goodbyebread
Campanha da Goodbye Bread Imagem: Reprodução/Instagram/goodbyebread

Da Universa

16/07/2018 17h07

A marca norte-americana de roupas de praia Goodbye Bread deu um passo à frente em direção à representatividade ao escolher modelos com cicatrizes de automutilação para estrelar uma nova campanha de biquínis e maiôs. 

Nas fotos, é possível ver marcas de cortes e queimaduras nas coxas, nos braços e na barriga das modelos. 

Veja também 

"Cicatrizes são parte da jornada de vida de cada pessoa e não deveriam ser removidas digitalmente. Queremos mostrar a todas as meninas que elas devem se amar e rejeitar os padrões irrealistas da indústria da moda", informou a marca ao "Metro". 

Polêmica

A atitude, no entanto, gerou polêmica: enquanto a maioria dos seguidores aplaudiram a iniciativa, outros disseram que mostrar cicatrizes com orgulho pode normatizar a automutilação. 

"Isso [a campanha] pode encorajar pessoas que sofreram com automutilação, mas também pode normalizar e romantizar a prática", escreveu uma usuária.

Alguns seguidores pediram que a publicação ganhe um "aviso de gatilho" (conhecido como TW, em inglês), para evitar que pessoas sensíveis ao tema sejam pegas de surpresa e retomem sentimentos negativos ligados à experiência. 

Em resposta, apoiadores da campanha disseram que a modelo não pode usar um "TW" na vida real e que "esconder" as cicatrizes é uma forma de fazer quem já sofreu com automutilação ter vergonha do próprio corpo. 

Há algumas campanhas, a Goodbye Bread vem mostrando interesse na inclusão: no site da marca, há fotos com modelos gordas, negras e com estrias em evidência. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!