Topo

Sexo

Mulher perde a virgindade aos 32 anos após diagnóstico de doença rara

Instagram/@kbonesru
Imagem: Instagram/@kbonesru

Da Universa

06/07/2018 17h52

Aos 35 anos, Karen Buono é uma norte-americana, da Flórida, que viu sua vida sexual mudar depois de receber um diagnóstico médico.

Virgem até os 32 anos, Karen contou ao Daily Mail que sofria de vaginismo, uma condição que faz os músculos da parede vaginal contraírem, e por isso “fazer sexo tinha a mesma sensação de bater em tijolos”.

Veja também 

Karen contou ter percebido algo diferente ainda na adolescência, especificamente quando tinha 16 anos.

"Eu sabia que algo estava errado comigo depois que eu tentei fazer sexo com meu namorado pela primeira vez (...) Eu nunca tinha tentado usar absorvente interno antes disso, então essa foi a primeira tentativa de penetração. Mas não importava o que fizéssemos, ele simplesmente não conseguia entender. Era tão estranho”, contou.

"Eu pensei que poderia ter sido apenas porque era a nossa primeira vez. Então, esperamos um pouco e tentamos novamente. Mas nós não poderíamos fazer isso, ele disse que era como bater em uma parede de tijolos e não havia como ele conseguir entrar. Então desistimos", complementou ela.

A professora comentou ainda sobre as experiências parecidas que teve com outros namorados, revelando que chegou a ficar bêbada para facilitar a penetração e muitos deles “gritavam para que ela relaxasse”.

"Quando eu tinha 25 anos, paguei US$ 4 mil para o meu médico me anestesiar para ver o que havia de errado comigo, mas eles disseram que tudo estava bem. Então eu apenas pensei que isso tudo fosse culpa minha. Que estava tudo dentro da minha cabeça", disse.

Usando como desculpa o fato de que queria se casar “virgem”, Karen só recebeu o diagnóstico correto sobre o vaginismo aos 31 anos e a partir daí fez um tratamento que envolveu não só a parte física, como principalmente o psicológico.

“Além de fazer exercícios de respiração e relaxamento, trabalhamos nos dilatadores e eu trabalhei nisso todas as noites em casa também. Eu nunca desisti. Eu só queria tanto. Depois de quatro meses, ela me disse que eu estava pronto para tentar", contou.

"Foi um dos melhores dias da minha vida. Eu estava tão feliz por finalmente perder minha virgindade e fazer sexo com o homem que amo", contou ela sobre a experiência com o marido, Joe Johnson, de 38 anos.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!