menu
Topo

Moda

Cavalera cria camiseta em que compara Bolsonaro ao Bozo e gera polêmica

Reprodução
A camiseta da discórdia: a estampa "Bozonaro" criada pela Cavalera foi alvo de críticas nas redes sociais Imagem: Reprodução

da Universa, em São Paulo

28/06/2018 16h36

A marca Cavalera se tornou alvo de duras críticas nas redes sociais após colocar à venda uma camiseta em que estampava o rosto do deputado federal e candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL-RJ) com a maquiagem e trajes do palhaço Bozo, clássico personagem infantil dos anos 80.

A estampa, batizada de "Bozonaro", fazia as vezes de santinho eleitoral e trazia ainda um falso número do candidato nas urnas: 66.666 — estes três últimos dígitos são associados, na cultura popular, ao diabo.

Veja também

Um vídeo que circula nas principais páginas de apoiadores do candidato no Facebook mostra a peça em exposição na vitrine de uma loja da marca que, segundo internautas, seria a do Shopping Morumbi, em São Paulo.

Nas redes sociais da marca, o debate se acendeu e estendeu: apoiadores e críticos de Jair Bolsonaro se dividem entre críticas ao que consideraram um desrespeito ao candidato e manifestações de apoio à criação da marca.

Reprodução/Instagram
Críticas e manifestações de apoio à Cavalera após a estampa com o rosto de Bolsonaro se tornar viral Imagem: Reprodução/Instagram

Universa procurou a Cavalera sobre o caso, que confirmou a autoria da estampa. Confira a íntegra do comunicado:

"A Cavalera, em seus mais de 20 anos de história, é reconhecida por trilhar um caminho que propõe discussões e pensamentos à sociedade brasileira. Desde seus desfiles em espaços públicos – quando isso ainda não era moda –, até caminhar pelas margens do Rio Tietê, a marca sempre trouxe em suas coleções charges de esquerda, direita, meio, em cima, embaixo.

A camiseta que virou notícia nos últimos dias trazia uma sátira de Jair Bolsonaro e dava início a uma série limitada de t-shirts que traria críticas a pessoas públicas. Mas, o Brasil não está totalmente preparado para essa tal liberdade de expressão.

Desejamos uma boa sorte ao nosso Brasil".