menu
Topo

Violência contra a mulher

"Nenhum país eliminou com sucesso a discriminação à mulher", diz ONU

Pichi Chuang/Reuters
31.dez.2015 - "Japão se desculpe. Restaure minha dignidade", diz cartaz exibido por mulher durante protesto em frente à embaixada do Japão em Taiwan Imagem: Pichi Chuang/Reuters

Da Universa

25/06/2018 12h41

Nesta segunda-feira (25), a ONU comemora os 25 anos da Declaração de Ação de Viena, um tratado dos países-membros que estabelece os direitos das mulheres como “uma parte indivisível dos direitos humanos”. 

Mais de duas décadas depois do comprometimento, no entanto, relatores da ONU afirmam que nenhum país teve sucesso em eliminar a discriminação ou alcançar a igualdade de gênero. 

Veja também: 

A declaração faz parte do relatório publicado em Genebra para celebrar o aniversário da Declaração de Viena.

No texto, cinco especialistas – Alda Facio, da Costa Rica, Meskerem Geset Techane, da Etiópia, Melissa Upreti, do Nepal e dos EUA, Ivana Radacic, da Croácia e Elizabeth Broderick, da Austrália – fazem um balanço do que mudou de 1993 para cá. 

Para eles, é preocupante como "a aliança de ideologias políticas conservadoras e de fundamentalismos religiosos” dificultem o avanço de pautas feministas, como como o aborto no Brasil.

No relatório, eles sugerem ações urgentes para driblar esse problema, que “ameaça minar, desgastar e até mesmo reverter os direitos das mulheres que foram conquistados com dificuldades”

Outros problemas alarmantes destacados no relatório são "poligamia, casamento infantil, mutilação genital feminina, crimes de honra e criminalização das mulheres por comportamento sexual e reprodutivo”