menu
Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução

Kim Kardashian faz apelo a governador pela libertação de mais um detento

Getty Images
Kim Kardashian West no palco do CFDA Awards, em que recebeu o prêmio de Influenciadora do Ano Imagem: Getty Images

Da Universa

18/06/2018 15h22

Depois de apelar pessoalmente ao presidente Donald Trump pela libertação de Alice Johnson, uma bisavó condenada em 1996 por associação ao tráfico de drogas, Kim Kardashian embarca em uma nova defesa. 

Dessa vez, ela pretende provar a inocência de Kevin Cooper, condenado por três assassinatos – entre eles, o de uma criança – em 1985. 

Veja também 

No Twitter, ela questionou diretamente o governador da Califórnia, estado onde Cooper está preso, sobre a condenação: "Governador [Edmund] Brown, você pode por favor testar o DNA de Kevin Cooper?", perguntou, ironicamente. 

Desde que foi condenado à prisão perpétua, há mais de 30 anos, Cooper insistiu em sua inocência e tentou recorrer diversas vezes, até esgotar todos os recursos permitidos pelas leis da Califórnia. 

No processo, os advogados de defesa alegam que provas que incriminaram Kevin Cooper foram propositalmente adulteradas pela polícia de San Bernardino, cidade onde o crime aconteceu.

A principal delas é o sangue das vítimas encontrado em uma camisa que ele jura nunca ter usado – motivo pelo qual Kim Kardashian pede que seu DNA seja testado novamente. 

A influencer mostrou interesse no caso dias depois que o "New York Times" publicou um editorial fazendo os mesmos questionamentos. 

De acordo com o jornal norte-americano, a única testemunha viva do caso – que na época tinha 8 anos – disse que o crime foi cometido por "três ou quatro homens brancos", enquanto Cooper, que é negro, continua condenado. 

Mais Transforma