menu
Topo

Relacionamentos

Mulheres contam como driblar o clitóris sensível após o primeiro orgasmo

iStock
Imagem: iStock

Carolina Prado

Da Universa

09/06/2018 04h00

Não são muitas as mulheres que logo após o primeiro orgasmo conseguem continuar com os mesmos movimentos e intensidade para gozar novamente. O clitóris se torna sensível e o que dava prazer antes, pode ser doloroso depois. Por isso, é preciso descobrir novos movimentos prazerosos que podem levar ao segundo ou mais orgasmos.

Veja também: 

Se estou me masturbando, faço pequenas pausas curtas, antes de continuar para os próximos orgasmos. Já quando estou com meu parceiro, gosto que ele continue estimulando lentamente e vá aumentando o ritmo aos poucos. Entre um orgasmo e outro mantenho a energia sexual ativa espalmando a mão sobre a vagina, o que não deixa o corpo esfriar. É como se estivesse escondendo ela, fazendo uma pressão suave e constante. Volto a estimular quando a minha respiração estabiliza.” Val, 35 anos, nutricionista

“Depois que gozo a primeira vez, eu modifico alguns movimentos para continuar estimulando. Por exemplo, em vez de continuar tocando o clitóris, eu faço movimentos circulares grandes, ao redor dele. É basicamente menos contato direto: movimentos lentos e suaves, menos pressão e quase nada de toque no clitóris exposto. Eu gosto do toque lateral, lento, mas mantendo o ritmo. É a constância que me fará gozar novamente.” Mariana, 33, redatora

“Eu gozo no sexo oral e parto para a penetração para o próximo orgasmo. Mexer no clitóris na sequência dá uma espécie de choque, prefiro continuar excitada com a mão do parceiro pelo meu corpo, com beijos nas costas, na nuca e no pescoço e com chupadas no seio. Assim, a excitação dura muuuuito tempo. Mas para ter orgasmos múltiplos tenho de estar bem excitada, me concentro para gozar sem me preocupar com nada mais. E tem que ir fazendo devagar, diminuir a velocidade nos movimentos e aumentar assim que chego ao orgasmo.” Érica, 26, estudante

“Após o primeiro orgasmo eu demoro um tanto de tempo para ter o segundo e o estímulo precisa ser um pouco mais leve e devagar, o que acho bem gostoso. Eu continuo no clitóris, mas delicada, quase como uma cócega. Quando vêm os outros orgasmos eles são mais intensos, parece que o primeiro foi superficial, brincadeira de criança mesmo. O orgasmo é uma consequência de vários fatores e como eu chego mais com sexo a dois, vai muito da vibe que estamos construindo, não gosto de deixar a coisa mecânica, de já se saber o caminho. Vamos agindo conforme o tesão do momento.” Rebeca, 27, publicitária

“Preciso de um tempo para desacelerar a respiração após o primeiro orgasmo e voltar a estimular. Sexo oral não me faz ter tantos orgasmos, porque após o primeiro o clitóris fica muito sensível e é desconfortável tocá-lo novamente. Para continuar excitada gosto que me toque nos seios e beije meu pescoço. Por isso, orgasmo múltiplo só tenho em relação sexual a dois, na masturbação nunca consegui. Tem que ter o calor e toque do parceiro. A posição que me faz gozar mais vezes é por cima, no movimento de vaivém. Às vezes, gosto de pressionar a vulva com a mão após o orgasmo, é bom sentir latejando.” Thaís, 34, balconista