menu
Topo

Direitos da mulher

Elizabeth 2ª concede horaria a Catherine Healy, ativista da prostituição

AP
Catherine Healy Imagem: AP

Da Universa

08/06/2018 16h02

Catherine Healy, uma ex-prostituta e militante pelos direitos das profissionais do sexo na Nova Zelândia, ganhou na última segunda (4) a medalha de honra ao mérito da rainha Elizabeth e agora recebe o título de “dama” -- o mesmo da atriz Helen Mirren, por exemplo.

Aos 62 anos, Catherine acredita que isso é sinal de que até mesmo uma das instituições mais reconhecidamente conservadoras do mundo está disposta reconhecer a categoria e fazer valer seus direitos. “Caí no choro”, contou ao jornal "The Herald".

Veja também

Nos anos 80, ela largou a carreira de professora por um bordel, o que sustentou algumas boas viagens pelo país, mas trouxe consciência de que o dinheiro era pouco perto dos riscos de sofrer violência por clientes ou ser presa, já que a profissão era ilegal na Nova Zelândia.

Em 1986, ela fundou o New Zealand Prostitutes Collective, que promovia o sexo seguro. Em 2003, obteve a vitória na descriminalização da prostituição no país.