menu
Topo

Autoestima

Serena Williams responde a comentários de que ela seria "masculina"

AFP PHOTO / EDUARDO MUNOZ ALVAREZ
Serena Williams Imagem: AFP PHOTO / EDUARDO MUNOZ ALVAREZ

da Universa, em São Paulo

01/06/2018 12h26

Exemplo do poder feminino no esporte com 23 títulos de Grand Slam no currículo, Serena Williams também quer ser um modelo a ser seguido fora das quadras. E por um bom motivo: sua filha, Alexis Olympia, de 8 meses. 

A tenista está revendo suas posições a respeito de seu próprio corpo e decidiu responder aos comentários preconceituosos que afirmam que ela é "masculina".

Veja também

"Era duro para mim. As pessoas diziam que eu nasci um homem por causa dos meus braços, ou porque eu era forte. Eu era diferente da Venus [Williams, sua irmã e também tenista]: ela era magra, alta e bonita e eu sou forte, musculosa — e bonita, mas de um jeito totalmente diferente", explicou à revista americana "Harper's Bazaar" de julho.

Serena comentou ainda uma entrevista que deu em 2004, na qual afirmou que um de seus objetivos era vestir o manequim 38. "Meu Deus, eu nunca serei um 38. Por que eu queria fazer isso e ser isso?".

Apontando para os próprios bíceps, ela declarou: "Esta sou eu, esta é minha arma, minha máquina. Mas eu amo que eu tenha dito isso porque posso entender [de onde veio]". 

Para a atleta, é importante que ela possa conversas sobre as dificuldades que enfrentou com a própria filha, jogando limpo sobre pressões que mulheres enfrentam na sociedade por causa de seus corpos.

"Posso mostrar para a Olympia que eu passei por dificuldades, mas que agora estou feliz com quem eu sou, com o que eu sou e com a minha aparência. Ela nasceu nos meus braços e ao invés de ficar triste ou temer aquilo que as pessoas poderiam dizer a respeito dela, eu estava muito feliz".

Ela ainda afirmou que sempre soube que estava grávida de uma menina.

"Eu estava jogando [no Aberto da Austrália, em 2017] e não tinha um só dia de enjoos. A Austrália é muito quente e alguns dias podem passar dos 40ºC, o que é uma loucura. Mas ela nunca reclamou. Eu disse ao pai dela: 'é uma garota!'. Só uma mulher pode ser tão forte assim".