menu
Topo

Inspira

Ideias para uma vida mais plena

Estudante dorme na sala de aula e resposta do professor é surpreendente

Getty Images
Professor na sala de aula Imagem: Getty Images

Da Universa

01/06/2018 15h12

A rotina de estudante pode ser massacrante. Estudar um ano para uma prova que dura algumas horas, acordar cedo para trabalhar o dia inteiro e ir para a faculdade à noite, entre outras inúmeras situações, provam como é preciso ter uma carga física e psicológica para aguentar firme o trajeto e concluir o objetivo.

E, claro, dormir na aula pode ser uma consequência disso tudo, que nem sempre é tolerada pelos professores. Mas um professor de inglês do ensino médio em Washington, nos Estados Unidos, reagiu de uma maneira bem inesperada perante a essa situação quando flagrou um de seus alunos cochilando na carteira.

Veja também

Monte Syrie usou seu Twitter para compartilhar a história, onde recebeu o apoio de milhares de pessoas pela sua empatia a situação da aluna, Meg. Leia o texto publicado por ele:

“Meg dormiu na minha sala ontem à noite. Eu deixei que ela fizesse isso. Não levei para o pessoal. Ela tem uma rotina cansativa, trabalha na fazenda dos pais, ansiedade e várias outras coisas com as quais precisa lidar. Minha aula é apenas uma parte de sua vida, não ela como um todo.

Não, ela não usou seu tempo da melhor forma durante a aula. Eu sabia disso, mas não a repreendi sobre essa atitude. Não precisava ter feito isso. Meg me mandou um e-mail ontem à noite, por conta própria.

Eu sei que todos nós concordamos um pouco com a noção de que há um jeito certo de se fazer as coisas; e deixar crianças dormirem na sala de aula é algo fora desse parâmetro. Entendo e não estou sugerindo que façamos disso uma prática permanente ou rotineira, mas às vezes é preciso confiar em nossos instintos, mesmo que isso vá contra a corrente. Talvez especialmente se for contra a corrente, pois não estou convencido sobre a forma correta de criar uma criança.

Em uma aula diferente, Meg poderia ter levado uma advertência por estar dormindo e receber um zero pela atividade perdida, mas ela estava em uma sala diferente. A minha. E lá há muitas coisas que eu posso fazer, embora não possa controlar o mundo lá fora. Não posso oferecer a Meg uma aula de matemática no final do dia. Não posso alimentar seus cavalos. Não posso afastar todos seus problemas como uma adolescente.

Mas eu posso dar uma folga. Ela não estava sendo rude ou desrespeitosa. Estava cansada. Então dei um descanso, eu posso fazer isso. Quero e preciso acreditar que de alguma forma essa atitude vai ter um retorno benéfico. E isso aconteceu, Meg fez a redação. Na verdade, descobri isso ao encontrá-la na mercearia às 6h da manhã, enquanto tomava café para as aulas de matemática às 7h. Ela estava acordada desde às 5h para fazer suas tarefas.”

Mais Inspira