Diversidade

Presença de personagens LGBTQ em filmes teve queda de 40% em 2017

Divulgação
Timothée Chalamet (esq) e Armie Hammer em cena de "Me Chame pelo Seu Nome" Imagem: Divulgação

Da Universa

23/05/2018 13h16

2017 pode ter sido um grande ano para o filme “Me Chame Pelo Seu Nome”, mas estatísticas analisadas pelo GLAAD (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation), organização que realiza monitoramento da maneira como a mídia retrata as pessoas LGBTQ, não são tão positivas quanto o reconhecimento do longa-metragem.

De acordo com a ONG, 2017 foi o pior ano em questões de inclusão e representatividade no cinema, desde que a organização começou a fazer a medição, em 2012. De 109 projetos lançados, apenas 14 deles (23%) traziam personagens LGBTQ.

Veja também

O estudo reuniu sete dos maiores estúdios cinematográficos e examinou quantos personagens eram gays, lésbicas, bissexuais, transgêneros ou queers, registrando uma queda de 40% em relação ao ano anterior. Um ponto ressaltado foi a inexistência de figuras trans – aqui vale ressaltar que “Uma Mulher Fantástica” e “Me Chame Pelo Seu Nome”, ambos vencedores do Oscar, não entraram na pesquisa devido a suas produções independentes.

Dentre o grupo analisado, a Universal foi quem se destacou, com 2 de seus 14 filmes com personagens LGBTQ, enquanto a Lionsgate teve os menores números, com apenas 2 entre os 19 lançamentos.

Embora tenha liderado o estudo, os números tanto da Universal como de outros estúdios que vem logo atrás, como 20th Century Fox, Sony, Paramount e Disney, ainda produzem números pouco expressivos em relação à representatividade.

“Temos que fazer com que 20% dos lançamentos desses grandes estúdios incluam personagens LGBTQ até 2021, e que 50% deles o faça em 2024”, impôs Sarah Kate Ellis, CEO e presidente da GLAAD, em comunicado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Morango
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
EFE
BBC
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
DW
Blog da Morango
Da Universa
ANSA
ANSA
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Morango
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Morango
AFP
Da Universa
BBC
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Morango
Da Universa
Da Universa
Topo