menu
Topo

Casamento Real

Filha de Martin Luther King fez reflexão sobre casamento real; entenda:

Getty Images
A ativista Bernice King, filha de Martin Luther King Imagem: Getty Images

da Universa, em São Paulo

20/05/2018 09h59

Um dos principais nomes do movimento pelos direitos dos negros nos EUA, reconhecido no mundo todo, Martin Luther King foi citado ontem pelo bispo episcopaliano Michael Curry durante seu sermão no casamento do príncipe Harry com a agora duquesa de Sussex, Meghan.

A união do casal reacendeu a discussão sobre representatividade e racismo, já que Meghan é mestiça — filha de mãe negra e pai branco. Houve quem comemorasse, principalmente nas redes sociais, a importância de se poder ver pessoas negras na família real.

Veja também

No entanto, esta leitura não é unânime e há quem tenha considerado a preocupação fútil frente ao preconceito e aos desafios que negros ainda enfrentam. Diante do debate, a filha do líder pacifista, a ativista Bernice King, refletiu:

"Querida família: está tudo bem em acompanhar e se emocionar com o casamento real. Isso não te torna insensível ou não quer dizer que você se importe menos sobre a desumanidade do mundo. Não quer dizer que você se esqueceu da história. Encontre momentos de alegria. Nós precisamos deles para continuar nosso trabalho", escreveu ela aos seguidores.

Ela ainda comemorou o fato de que a voz de seu pai encontrou ressonância na união do casal, um evento que foi acompanhado mundialmente:

"Uma citação de Martin Luther King no casamento real. Sua vida, seus ensinamentos e suas palavras ainda importam tanto, papai. Parabéns a Harry e Meghan", e concluiu se dirigindo ao reverendo Michael Curry: "Deus o abençoe, bispo". 

Mais Casamento Real