menu
Topo

Retratos

Instantâneos de realidade do Brasil e do mundo

Conheça a prima de Cristiano Ronaldo que dirige tratores em Campinas

Matheus Souza

Colaboração para a Universa

16/05/2018 04h00

Laís Nogueira Aveiro poderia ser apenas uma jovem empresária em Campinas (SP) não fosse um “detalhezinho” na biografia da família. Atrás do sobrenome Aveiro não estão apenas suas raízes portuguesas, mas um parentesco inusitado com o melhor jogador de futebol do planeta: Cristiano Ronaldo, num enredo que atravessa gerações e histórias de além-mar.

O craque português de 33 anos, que assina Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro no RG, despertou a curiosidade da família no Brasil quando, há pouco mais de dez anos, passou a ganhar notoriedade no esporte. “Começamos a ficar curiosos com o sobrenome dele, o mesmo que o nosso. Como nossa família tem origem portuguesa, fomos pesquisar”, contou Laís à Universa.

Veja também

A suspeita virou certeza. Um dos Aveiros campineiros foi até a Ilha da Madeira, em Portugal – terra onde nasceu o CR7 – e constatou o parentesco por meio de documentos. Dois irmãos, Francisco e José Aveiro, seguiram vidas distintas. Francisco veio parar em Campinas em 1911, adquirindo as terras onde a família vive até hoje. José, por sua vez, ficou em Portugal, gerando os descendentes que culminaram no super artilheiro português, dono de cinco troféus de Bola de Ouro da Fifa.

“Eu e Cristiano somos da mesma geração, a quinta a partir desses dois irmãos que nasceram em Portugal” “As famílias nunca se encontraram, mas ambas sabem da existência uma da outra”. Laís não esconde o orgulho e a satisfação de ter um parentesco, ainda que distante, com o craque. “É muito emocionante ter uma pessoa reconhecida mundialmente. Não só pelo futebol, mas principalmente pela pessoa de caráter que ele é.”

Mesmo a vinda de Cristiano Ronaldo com seleção portuguesa a Campinas em 2014 – a cidade foi sede do país na Copa do Mundo no Brasil – não permitiu o encontro de Laís com o “primo” famoso. Mas ela ainda tem esperanças de um dia realizar esse sonho, quem sabe numa viagem que ela irá fazer à Europa dentro de alguns meses.

“Espero conhecê-lo um dia, não só o Cristiano como também a família de lá. Tenho vontade também de conhecer a irmã dele, Kátia Aveiro”, contou Laís, que diz guardar semelhança com a parente portuguesa.

Apaixonada por trator, caminhão, carro e moto

Talento com esporte parece ser herança familiar. Se o vaidoso português do Real Madrid tem com a bola no pé, sua prima Laís gosta é de pisar fundo em esportes e atividades com carros, caminhões, motos e até empilhadeiras. Em suas fotos nas redes sociais, aparece em meio a jipes e motocicletas de trilha.

“Sou uma mulher que ama velocidade em carros e motos. Participei de campeonatos de motocross, mas fui obrigada a parar por conta de um acidente. Também dirijo caminhão e tratores na minha empresa”, contou Laís, que trabalha no ramo da construção civil. 

Esse perfil inclusive já a fez enfrentar situações de machismo que soube “driblar”. “Já sofri preconceito até em minha própria empresa, onde encontrei gente que duvidou da minha capacidade de fazer certas atividades pelo fato de ser mulher. Certa vez, recebi uma carreta de cimento e o motorista não me deixou descarregar. Mandei ele ir embora. Para não perder a carga, deixou que eu descarregasse”, contou.

A família de Laís mantém vivo o laço com a terra dos antepassados. Em casa, a TV sempre está ligada em algum canal de notícias de Portugal, além das principais reuniões familiares serem num restaurante típico em Campinas. Junto da relação com o CR7 vem a paixão de Laís pelo futebol. São-paulina, vai quando pode ao Morumbi com o namorado. “Ele ama futebol e também torce para o São Paulo. Vamos sempre juntos ao estádio”. E quando a bola rolar na Rússia a partir de junho, para quem vai torcer? “A torcida vai ficar com o Brasil por ser a pátria. E Portugal por ser o sangue.”

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!