Política

Comissão da Câmara discute medidas contra assédio no esporte

CBF/Divulgação
Imagem: CBF/Divulgação

Da Universa

16/05/2018 13h17

Na noite desta terça-feira (15), deputados da Comissão do Esporte da Câmara e representantes de federações esportivas passaram quatro horas discutindo medidas para proteção de mulheres e crianças contra assédio. 

Uma das principais pautas da sessão foi a cobrança para que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) colocasse em prática um pacto assinado em 2014, às vésperas da Copa do Mundo, contra exploração de crianças e adolescentes nos clubes esportivos. 

Veja também:

Na época, a CBF se comprometeu a cumprir 10 medidas para evitar, além do assédio, o tráfico de jovens atletas e categorias de base e escolinhas de futebol. 

Dentre os principais pontos, estão o treinamento de professores, a criação de canais de comunicação para proteger as vítimas e, principalmente, a inclusão de normas e punições para casos de abuso sexual no regulamento interno – não só da CBF, como do Comitê Olímpico Brasileiro e outras confederações esportivas.   

Walter Feldman, secretário-geral da CBF, criticou o documento (assinado pela Confederação, vale dizer), alegando que a instituição não pode se responsabilizar por todos os pontos colocados. Pressionado, sugeriu que o pacto fosse revisto e "adequado à realidade do esporte no país". 

“Se aparecer um [caso de] assédio em uma escolinha, é responsabilidade nossa? Nós não temos condições de fiscalizar, mas talvez a prefeitura, a secretaria de Esporte, os conselhos tutelares, eventualmente os clubes esportivos locais tenham. Não dá para um pacto resolver isso", afirmou. 

Por outro lado, o representante da CBF disse que a instituição está estudando impor que os clubes federados adotem as medidas propostas pelo pacto como condição para competir em campeonatos oficiais – medida que pode levar até oito anos para começar a valer. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
EFE
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Política
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog Em Desconstrução
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
DW
Da Universa
Da Universa
Política
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Bloomberg
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Estadão Conteúdo
Da Universa
Da Universa
Da Universa
ANSA
Da Universa
do UOL
do UOL
Redação
ANSA
Redação
Redação
Topo