Política

"Prender é exagero", diz Alvaro Dias, em relação a mulheres que abortam

Carine Wallauer/UOL
Álvaro Dias, pré-candidato a Presidência da República pelo Podemos Imagem: Carine Wallauer/UOL

Juliana Linhares

Da Universa

07/05/2018 11h22

UNIVERSA nas eleições

Pré-candidatos à presidência da República respondem a questões de interesse feminino.

Alvaro Dias (Podemos), senador pelo Paraná

“Prender é exagero”

O senador Alvaro Dias, do Podemos, disse à UNIVERSA que, se eleito presidente, pensa em alterar a previsão de detenção a mulheres que fazem aborto fora das três únicas possibilidades previstas na legislação. Veja outras questões comentadas pelo político:  

UNIVERSA: O senhor concorda com a legislação vigente sobre o aborto, que só não criminaliza três tipos de aborto: em casos de estupro, risco de vida para a mãe e feto anencéfalo?

ÁLVARO DIAS: Sim. Ela é suficiente.

Portanto, concorda também que a mulher que aborta fora desses três casos deve ser punida com detenção de um a três anos, como diz a lei.

Não, aí é exagero.

O que é possível fazer, se for eleito presidente, para mudar a previsão de detenção para quem aborta?

Talvez alterar essa questão da prisão. Mas também é preciso trabalhar na prevenção, na educação.

O senhor sabe quantas mulheres são assassinadas por dia, mês ou ano no Brasil?

Esses números variam muito. Mas são muitas.

As últimas estatísticas dão conta de 12, por dia. Segundo a OMS, o Brasil é o quinto país no mundo com a maior taxa de feminicídio. O que é possível fazer, também na figura de presidente, para reduzir essas mortes?

A questão da segurança é ligada aos governos estaduais. Mas é possível pensar numa maior partilha de recursos federais para valorizar as delegacias especializadas em crimes contra a mulher.

A mulher ou a filha do senhor já sofreu algum tipo de violência sexual ou assédio?

Não. Nunca.

Elas são a minoria. O senhor imagina o que poderia ter feito em reação a um acontecimento como esse?

Não, não dá nem pra imaginar. Mas minha raiva seria proporcional à violência.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
EFE
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Política
Da Universa
Da Universa
Blog Em Desconstrução
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
DW
Da Universa
Da Universa
Política
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Bloomberg
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Estadão Conteúdo
Da Universa
Da Universa
Da Universa
ANSA
Da Universa
do UOL
do UOL
Redação
ANSA
Redação
Redação
Topo