menu
Topo

Recomenda

Dicas de filmes, séries, leituras, sons, espetáculos

Um diário do bebê que não diferencia gênero e alcança todo tipo de família

Divulgação
Capa de "Meu primeiro livro", um diário para os primeiros meses do bebê feito para todo tipo de família e sem essa de "rosa é de menina" e "azul é de menino" Imagem: Divulgação

Natacha Cortêz

Da Universa

06/05/2018 04h00

"Meu primeiro livro" (do selo Fontanar, da editora Companhia das Letras) é um livro do bebê. Desses que servem para escrever sobre a espera da criança, a chegada e as travessuras, colar fotos, bilhetes e o convite da primeira festinha. Mas este, em especial, é um livro diferente: não diferencia meninos e meninas e que é inclusivo para famílias de todos os formatos.

Divulgação
As autoras: Vanina, Lia e Julia Imagem: Divulgação

A ideia veio de três mães descontentes com o que encontravam nas livrarias quando o assunto era o diário do bebê. A jornalista Lia Bock, a produtora Julia Bock e a designer Vanina Batista viram de tudo: imagens de crianças loiras e cegonhas, espaços dedicados para as primeiras doenças, sempre azul para menino e rosa para menina, mensagens religiosas. Nada agradava e por isso passaram a fazer seus próprios diários, em cadernos de capa dura. 

Veja também

Um dia, conversando sobre a falta de habilidade em preenchê-los, elas decidiram criar um para ser comercializado. Daí veio "Meu primeiro livro", que está à venda por R$ 59,90 e é um misto de diário e álbum de fotos com dicas sobre os momentos mais gostosos de serem guardados. Nele, além de rosa e azul, tem amarelo e verde. A árvore genealógica, que vem de gene, virou árvore da família. No lugar de ‘papai’ e ‘mamãe’, o ‘nós’ é usado – já que podem ser dois pais, duas mães ou uma mãe, um pai e muitos padrinhos! 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!