Beleza

Quer remover sua tattoo? Há técnicas eficientes, outras nem tanto assim...

Getty Images
Imagem: Getty Images

Geiza Martins

Colaboração para Universa

04/05/2018 04h00

Deu ruim com aquela tatuagem que um dia você amou? Relaxa, isso é mais comum do que você imagina, afinal, nem todo mundo se pergunta se quer mesmo aquela imagem na pele. A verdade é que nós agimos por impulso mesmo. Agora, seja uma homenagem a quem um dia foi amor da sua vida ou o trabalho de um tatuador que não deu certo, remover uma tattoo é sempre um pesadelo. Antes de mais nada, um spoiler: há técnicas que funcionam e outras, nem tanto... Portanto, nada de sair por aí correndo atrás da maneira mais fácil ou barata. Estamos falando de pele, o maior órgão do ser humano, e todo o cuidado é pouco. Outro spoiler é que vai doer, não tem jeito.

O que há por aí

O mercado está cheio de métodos de remoção. Os mais famosos são macro e microabrasões, peelings químicos (uma versão daqueles que fazemos para sumir com as marcas do verão) e lasers, além das cirurgias. Para quem não sabe, dermoabrasão é o lixamento, que remove camadas da pele e, com isso os pigmentos da tatuagem devem desaparecer. Já os peelings químicos funcionam assim: após aplicados, promovem descamações das camadas da pele até chegar na camada em que estão os pigmentos.

Veja também

Todavia, Alberto Cordeiro, dermatologista especializado em estética e cosmiatria, avisa que o resultado não é tão bom quanto a promessa. "Os peelings e as abrasões não conseguem retirar com eficácia o pigmento. Mesmo assim, esses processos ainda são utilizados em algumas clínicas, mas não são métodos indicados", comenta.

As cirurgias retiram 100% e são feitas exatamente como você está pensando: é feita uma abertura na pele, retirada a área em que está a tattoo e depois costurado. Alberto avisa que elas deixam uma cicatriz, por isso são mais indicadas para os desenhos bem pequenos.

Além disso, há ainda uma novidade que pode movimentar o mercado. Doutorando do Departamento de Patologia da Universidade de Dalhousie, em Halifax, no Canadá, Alec Falkenham desenvolveu um creme que promete remover pigmentos da pele sem dor alguma. Um grupo farmacêutico já comprou a patente e o produto ainda está em fase de testes.

O segredo do laser

Para o dermato, o laser é o único procedimento eficaz. Eles agem em um processo mecânico de quebra de pigmento. Para melhorar a compreensão, Alberto explica que o pigmento é como uma pedra negra que fica dentro da pele. "A função desses lasers é quebrar essa pedra em fragmentos menores para que sejam digeridos pelos macrófagos, que são células de defesa do nosso corpo e vão eliminar esse pigmento", diz.

Agora, quando entramos em uma clínica estética, dificilmente nos atentamos ao nome dos aparelhos, correto? Mas para retirar uma tattoo, toda a atenção é necessária. Isso porque existem vários tipos de equipamentos por aí. Segundo Alberto, os lasers capazes de realizar essa remoção são o NDYag, que possui um comprimento de onda de 1064 nanômetros; e o laser KTP, que possui 532 nanômetros, exatamente a metade existente no primeiro laser.

Sai mesmo?

A pergunta que não quer calar é: será mesmo que qualquer tatuagem pode ser removida pelo laser? O médico afirma que isso não acontece na prática. Ele conta que as mais fáceis de serem retiradas são aquelas com tinta preta. Porém, as coloridas dão mais trabalho. "Às vezes, elas podem sair até por completo, mas deixam algum pigmento residual, tipo de cicatriz ou uma hipocromia, que é quando a pele fica um pouco mais branca do que era", avisa. E completa: "não é um método perfeito que vai recuperar a pele que a pessoa tinha antes de realizar a tatuagem".

A cor da pele também interfere. As mais escuras podem ter mais complicações que as mais claras. "Por conta disso, a gente utiliza energias menores o que faz com que a pessoa negra precise de mais sessões do que uma pessoa de pele clara." A quantidade de sessões também varia conforme cada caso. Mas, em média, são necessários seis meses, com uma sessão por mês.  O preço depende do tamanho da tattoo. Uma pequena, de cinco centímetros, varia de 400 a 500 reais cada sessão, já uma de dez centímetros custa 800 reais. Detalhe: gestantes não podem realizar o procedimento, ok?

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Tudo Beleza
Da Universa
Da Universa
Blog da Sah Oliveira
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Sah Oliveira
Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Tudo Beleza
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Sah Oliveira
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Sah Oliveira
Da Universa
Da Universa
Blog do Rodrigo Cintra
Topo