menu
Topo

Sexo

De brinquedos a chuveirinho, conheça técnicas de masturbação para mulheres

Getty Images
Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

30/04/2018 04h00

Ela já foi alvo de preconceito e críticas ferozes em vários momentos da história. Por ser tão misteriosa e condenável aos olhos de alguns, as mulheres que ousavam nutrir a mínima curiosidade que fosse em experimentá-la sofriam ameaças terríveis: de ganharem má fama, de se tornarem feias e/ou loucas e de serem forçadas ao confinamento em conventos ou ao ter o clitóris queimado com ácido carbônico.

Felizmente, embora o prazer feminino ainda seja um tabu para muita gente, o fato é que a masturbação vem sendo cada vez mais valorizada e encarada com naturalidade. Afinal, é prazeirosa, eleva a autoestima, faz bem para a saúde e torna o sexo mais completo e gostoso. Por isso, listamos algumas ideias pinçadas com especialistas para que o seu vôo solo possa ser ainda melhor. 

Veja também

Ação número 1: usar um espelho

Masturbar-se diante do espelho é bacana não só pela possibilidade de se ver em ação, mas porque permite que você conheça melhor seu corpo e perceba as mudanças que ocorrem nele quando goza. Por exemplo, você pode puxar bem a pele em torno do clitóris e observar que ele é bem gordinho e maior do que pensa. Ao torná-lo mais visível, também dá para ver nitidamente a sua ponta - a parte mais sensível.

É possível notar, ainda, o ponto U, que é feito de um tecido erétil muito sensível e fica em volta da uretra, o canal por onde sai a urina, entre o clitóris e o canal vaginal. E mais: ao se masturbar diante do espelho, muitas mulheres se dão conta de que nem sempre a velocidade dos movimentos é tão rápida quanto imaginam. Assim, podem conferir como é, de fato, o ritmo ideal.

Truque da seda

Algumas mulheres, ao se dedicarem com maior eficiência à exploração do clitóris - principalmente quando ele fica mais "saltado" e elas conseguem dedilhar bem a cabecinha - podem constatar que ele é hipersensível. Em algumas "pesquisas", então, o ideal é cobri-lo com um tecido suave - seda, por exemplo - para amenizar essa sensibilidade.

DJ solitário

O famoso toque do DJ, quando o cara pressiona e esfrega os dedos indicador e médio no clitóris, também pode ser realizado sozinha e com upgrade. Adote um lubrificante e não fique só na repetição do movimento; use os mesmos dedos para explorar os grandes e pequenos lábios, a região do períneo e até o ânus. Não se esqueça de acrescentar música à experiência.

Chuveirinho: um clássico

O banho é uma oportunidade diária de a mulher sentir cada pedacinho do próprio corpo. Masturbar-se com o chuveirinho é uma estratégia certeira para o prazer de muitas, já que o relaxamento da situação associada à intensidade do jato de água diretamente sobre o clitóris é absurdamente excitante. O ideal é que a água não esteja nem muito quente, nem muito fria - lembre-se: o clitóris é muuuito sensível! - e que você fique sentada, para que a mira no alvo seja mais certeira. Antes de direcionar o chuveirinho para sua vagina, experimente a sensação de lançar o jato sobre as coxas e os mamilos.

Ainda sobre masturbação "aquática"

Experimente recorrer a vibradores específicos para o uso debaixo d'água - há desde modelos em formato de esponja até versões com ventosa para você grudar no box ou no piso e se deliciar.

Técnica do sanduíche

Já ouviu falar? É simples: basta posicionar o dedo indicador e o médio do lado de fora do clitóris e segurá-lo com delicadeza. Depois, é só usar os dedos da outra mão para acariciá-lo, variando a pressão e a velocidade, mas sempre suavemente. Outra opção é deslizar os dedos do "sanduíche" (os que estão segurando o clitóris) para cima e para baixo, bem devagarinho, e, com a outra mão, você pode brincar com seus mamilos.

Mamilos: prazer extra

Muitas garotas curtem estímulos nos mamilos durante o sexo. Na masturbação, porém, muitas mantêm as mãos o tempo todo ocupadas na vagina e acabam negligenciando os pobrezinhos. Uma saída para mantê-los acesos é recorrer a grampos ou presilhas específicos, à venda em sex shops. É bom experimentar antes, pois alguns podem provocar desconforto. O ideal é que a pressão seja leve, mas eficiente.

Sex toys: um plus

Os brinquedos eróticos têm o poder de elevar a masturbação feminina a um nível superior - e o sexo com o par também, mas sempre é bom tirar o maior proveito possível deles sozinha antes de incluí-los na relação. Isso porque a ampla oferta de velocidades, tamanhos, ritmos, texturas e vibrações permitem a mulher explorar o próprio prazer de múltiplas maneiras.

Sem contar que há aparelhos específicos para o ponto G e outros com mais de uma finalidade, como penetrar a vagina e o ânus ou estimular o clitóris e a vulva ao mesmo tempo. As bolinhas tailandesas para pompoarismo ou as específicas para estimulação anal também são ótimas para se divertir a sós.

Mão sobre mão

É uma artimanha incrível para se dar prazer e ao mesmo tempo mostrar ao par como você curte ser tocada. Basta colocar a mão dele sobre a sua para e partir para a ação. Assim, ele poderá entender quais movimentos você prefere e qual a pressão que utiliza.

FONTES: Luiza G. Martins, sex coach, de Campinas (SP); Milena Franzano, terapeuta sexual e de casal, e Tatiana Presser, psicóloga, sexóloga e autora do livro “Vem Transar Comigo” (Ed. Rocco)

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!