menu
Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução

Trabalho voluntário: onde fazer e como começar a ajudar

Getty Images
Segundo o IBGE, no Brasil, 6,5 milhões de pessoas se dedicam ao voluntariado Imagem: Getty Images

Geiza Martins

Colaboração para Universa

22/04/2018 04h00

Você sempre pensou em ajudar quem precisa, mas nunca soube ao certo por onde começar. Na verdade, essa vontade acaba esquecida em meio a trabalho, família, viagem, amigos, academia... As atividades do dia a dia tomam conta da nossa rotina e sobra muito pouco tempo para ir atrás do voluntariado. Mas, ser voluntário é realmente uma questão de atitude. Para tornar-se um, é necessário mais do que apenas querer, precisamos de ação e planejamento.

Segundo o IBGE, no Brasil, 6,5 milhões de pessoas se dedicam ao voluntariado, sendo que a maioria é de mulheres maiores de 49 anos que moram nas regiões Norte e Sul do País. Segundo Helder Ferreira, Presidente Nacional do Voluntariado Brasileiro, ao sermos voluntários, participamos do processo de cidadania e humanizamos um pouco mais o mundo tão individualizado dos tempos atuais.

Veja também

"É um jeito de qualquer pessoa, independentemente de formação ou posses, aprender muito com a vida e passar a senti-la de uma forma não convencional", opina. Inclusive, há pessoas que mudam totalmente suas vidas. Caso da paulistana Alcione de Albanesi, uma grande empresária que largou tudo para combater a miséria no Nordeste.

Área ideal

Existe um tipo de trabalho voluntário perfeito para cada um. Pode ser na área que atuamos ou em uma completamente diferente. "Isso vai de encontro com a condição física e aptidão de quem desejar ser voluntário", explica Helder. Há tarefas que não exigem força ou qualificação e podem ser feitas por qualquer um, como visitas a asilos e a hospitais com crianças com câncer.

Você pode também se voluntariar na sua área. Advogados, médicos, engenheiros, mestre de obras, professores, comunicadores, programadores, vendedores...todas essas profissões têm espaço para o voluntariado. "Todos nós temos algo para oferecer, basta apenas ter atitude", ressalta. É o caso da fotógrafa Carla Fomanek, que faz imagens de recém-nascidos com os pais em maternidades públicas. E também de Fernando Spud, o cabeleireiro e idealizador do Salão Itinerante. Fernando faz cortes em troca de histórias e até transformou seu projeto em um livro.

Um segundo emprego

Quem quer doar parte de seu tempo, precisa entender que há obrigações e elas precisam ser cumpridas. Segundo Helder Ferreira, ao aceitar ser voluntário todos devemos agir de acordo com as diretrizes dos organizadores do projeto e zelar pelo seu sucesso. O cuidado deve ser o mesmo que um profissional contratado tem pela empresa que trabalha. "Não há diferença alguma, pelo contrário, tem que ter amor pelo  que está fazendo. Os olhos do voluntário devem brilhar pela recompensa, que nesse caso, é emotiva", diz. 

Empresa voluntária

Se você é empresário, pode envolver sua empresa em ações solidárias, inclusive, muitos desenvolvem seus próprios projetos. Mas há também diversas ideias que podem ser colocadas em prática. "As empresas poderiam ser mais participativas, dando apoio operacional para as ONGs, cedendo auditórios, galpões, veículos e tantas outras necessidades que alguns projetos precisam por tempo determinado", comenta Helder. Caso tenha gostado da ideia, você pode se cadastrar em uma instituição filantrópica. "Há também a opção de ser um patrocinador", diz.

Por onde começar

Muitas vezes o local para nos voluntariarmos está próximo mas não percebemos. "Há muitos locais, como por exemplo, associações de moradores, asilos e igrejas. Dá também para ajudar de forma individual, no auxílio ao idoso em atravessar uma rua", comenta. Todavia, há muitas instituições por aí que auxiliam quem quer ajudar a descobrir um serviço voluntário. Selecionamos algumas:

Atados: a plataforma social conecta pessoas e organizações, facilitando o engajamento nas mais diversas possibilidades de voluntariado. É de fácil navegação e mostra uma série de vagas e áreas para atuar, passando, por exemplo, por voluntário em brechó beneficente, fotógrafo, contador de história e programadores.

Quero na Escola: a ideia é unir um aluno de escola pública que quer aprender determinado assunto a um voluntário ou uma voluntária que possa e queira ensinar. Por isso, tem sido chamado de "Tinder da educação".

Voluntariado Brasileiro: grupo que tem a missão de integrar todas as pessoas interessadas em ajudar instituições sem fins lucrativos. As solicitações são feitas via WhatsApp.

Voluntários: você pode selecionar entre diversas áreas de atuação, que vão de ambientalismo, passam por direitos da mulher e chegam à assistência a idosos.

Sociomotiva: Uma rede de pessoas, instituições e empresas que podem promover iniciativas de mobilização social ou participar de ações existentes.

Voluntários das Nações Unidas: A ONU possui um site para cadastro de voluntários. É possível encontrar os cargos disponíveis e as exigências necessárias para o preenchimento destas vagas. Caso não haja lugar para voluntariado naquele momento, seus contatos são mantidos em um banco de dados para trabalhos futuros.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Transforma