menu
Topo

Violência contra a mulher

Índia aprova pena de morte para estupradores de meninas menores de 12 anos

Arquivo da família
Asifa Bano tinha oito anos mas já trabalhava com o rebanho da família Imagem: Arquivo da família

Da Universa

21/04/2018 14h56

A Índia aprovou uma neste sábado (21) pena de morte para estupradores de garotas menores de 12 anos de idade.

O pacote de medidas anunciado por Narendra Modi também inclui punições mais drásticas para condenados por estupros de menores de 16 anos. A nova ordem entra em vigor assim que for assinada pelo gabinete ministerial.

A reação do governo acontece após Asifa Bano, 8, ser sequestrada, morta e estuprada por ser muçulmana na última semana. A morte retomou o debate sobre estupro no país, assunto alardeado desde 2012 após um estupro coletivo brutal de uma garota de 12 anos, cometido dentro de um ônibus em Nova Déli.

De lá para cá, a Índia lançou um processo penal acelerado e leis mais estritas contra o estupro, incluindo a pena de morte, mas a violência sexual não deu sinais de arrefecimento no país.

Em 2016, 40 mil estupros foram registrados. Em 40% dos casos, as vítimas eram crianças.

Com a morte de Asifa em uma região dominada por hindus no estado de Jammu e Caxemira, manifestações se espalharam pelo país. Líderes locais do Partido Bharatiya Janata chegaram a defender o homem acusado, o que aumentou ainda mais o sentimento de repúdio. 

Manifestações também ocorreram após a prisão de um parlamentar do mesmo partido, na semana passada, conectado ao estupro de uma adolescente em Uttar Pradesh, um populoso estado no norte do país governado pela mesma legenda.

*Com agências de notícias

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!