Direitos da mulher

Mansplaining, shippar, stealthing: entenda os novos termos comportamentais

SonerCdem/iStock
Termos comportamentais modernos Imagem: SonerCdem/iStock

Da Universa

12/04/2018 04h00

Quando você pisca na internet, discussões se expandem, ganham força e, com elas, surgem novos termos. Falar de relacionamento em tempos de redes sociais não é a mesma coisa que conversar sobre "paquera" e "namoricos" há 20 anos. No entanto, até comportamentos que já estamos cansados de ver ganharam novos nomes.

A discussão sobre feminismo caracterizou uma série de atitudes machistas — como interromper uma mulher enquanto ela estiver falando ou se pronunciando sobre um assunto específico. Muitas dessas atitudes são, direta ou indiretamente, associadas ao posicionamento das pessoas por trás da tela de um celular ou de um computador.

Universa te ajuda a entender o significado desses termos que não saem da sua linha do tempo. 

Mansplaining

Mansplaining é quando um homem insiste em explicar algo óbvio a uma mulher, normalmente de forma didática, como se ela não fosse capaz de entender. Implicitamente, a intenção do mansplaining é desmerecer a inteligência e subestimar a capacidade das minas.

Manterrupting

Muitas vezes associado ao mansplaining, o manterrupting é uma expressão utilizada quando um homem interrompe uma mulher tentando mostrar que seu raciocínio é equivocado. O comportamento é muito comum em momentos de debate que envolvem homens e mulheres, como em debates eleitorais, reuniões de trabalho e até mesmo em conversas com amigos.

Manspreading

Termo que descreve homens que se espalham transporte público, deixando as pernas abertas no assento, fazendo com que a pessoa ao lado fique desconfortável.

Bropriating

O termo vem da junção das palavras brother (irmão em inglês) e appropriating (apropriação). Ele é usado quando um homem se apropria da ideia de uma mulher e é valorizado por isso. Em uma sociedade machista, muitas vezes, ideias são desconsideradas simplesmente por terem sido sugeridas por mulheres. É aí que entra o bropriating e a ideia, até então ruim, se torna um sucesso.

Sororidade

Sororidade é um termo utilizado para descrever a união das mulheres e o fim da rivalidade. O conceito de sororidade prevê a irmandade entre elas, o companheirismo e o apoio total.

Micromachismo

Esse termo caracteriza pequenas atitudes machistas que muitas pessoas têm no dia a dia e nem sequer percebem, principalmente quando se trata de comportamentos culturalmente enraizados. Um exemplo é quando o garçom entrega a cerveja ou o café diretamente para o homem em um restaurante, assim como a conta a ser paga. Perguntar a uma mulher se o marido “ajuda em casa” é outro exemplo.

Body-shaming

Body-shaming, em tradução livre, significa vergonha do corpo. A expressão é utilizada para descrever o ato de discriminar corpos de mulheres; criar um julgamento sobre a vida de uma mulher por ela ser gorda ou magra demais.

Gaslighting

O gaslighting é um tipo de abuso psicológico cujo intuito é manipular uma pessoa. O abusador distorce informações e cria situações, fazendo com que a vítima acredite que foi responsável pelos fatos e, muitas vezes, que duvide da própria memória.

Ghosting

O fenômeno ghosting se tornou mais frequente com as redes sociais. Ele acontece quando duas pessoas se relacionam e, sem mais nem menos, uma delas desaparece sem dar notícias. Como, hoje, a maior parte das conversas acontecem virtualmente, ficou mais fácil cair fora sem dar explicação.

Benching

Também conhecido como deixar em ‘stand by’ ou o famoso ‘cozinhar alguém’, o benching é o ato de não dispensar uma pessoa nem se envolver com ela, mas deixa-la ali, esperando, até que em algum momento ela pareça uma opção interessante.

Trumping

Sabe aquela pessoa que está apaixonada por você, mas você não consegue corresponder? Isso é o trumping. Você não sente o mesmo que a pessoa e não corresponde da forma como ela gostaria. A pessoa, frustrada, fica com raiva e acaba reagindo a isso agressivamente.

Slut-shaming

Slut-shaming significa julgar comportamentos de mulheres cujas atitudes fujam do padrão designado às “moças de família”. Xingar uma garota pelo número de homens com quem já transou, pela roupa que usa, por falar palavrão e por ser livre.

Misoginia

Termo que designa o ódio pelas mulheres.

Misandria

Termo que designa o ódio pelos homens.

Haunting

O termo é usado para identificar aquela pessoa que tinha desaparecido da sua vida e, sem mais nem menos, reaparece como se nada tivesse acontecido. Normalmente, no haunting, não há contato direto – a pessoa assombra curtindo fotos, acompanhando os stories do Instagram, os snaps do Snapchat, reagindo às publicações do Facebook... Comendo pelas beiradas.

Esquerdomacho

Todo mundo tem aquele amigo nas redes sociais que adora se envolver nas causas feministas. Julga atitudes machistas, valoriza que a mulher se ame apesar de padrões, tem um discurso lindo até descobrir o intuito por trás dele: conquistar mulheres. Esse cara, ao mesmo tempo, ri das piadas machistas dos amigos, tira barato do colega que fica com uma mulher fora do padrão – e, claro, não se envolve de jeito nenhum com alguma delas.

Empoderamento Feminino

A palavra empoderamento significa dar poder a alguém. No caso do feminino, às mulheres, que lutam pelo fim da dominação dos homens sobre elas. Uma mulher empoderada tem autonomia, assume o controle do próprio corpo, das suas escolhas e da sua liberdade.

Stealthing

O termo descreve o ato de um homem que tira a camisinha no meio do sexo sem o consentimento da parceira. Além de colocá-la em risco, a ação pode resultar em uma gravidez indesejada. Atualmente, o stealthing é considerado crime e pode resultar em pena de dois a seis anos de prisão.

Cuffing Season

Sabe quando o frio chega e dá aquela vontade de namorar? Pois é, tem gente que realmente espera o inverno chegar para oficializar o compromisso com aquele peguete. Afinal, ficar grudadinho dentro de casa é bem mais gostoso do que sair pra balada, né? Essa é a cuffing season.

The Lemming

Lemingue é um roedor conhecido pela sua solidão. Ele só se envolve com outros da espécie para se reproduzir, depois continua vivendo sozinho. O termo foi relacionado a alguém que está em um relacionamento, mas que está disposto a descartar o parceiro caso outra pessoa, em quem ela realmente está interessada, ficar solteira.

Crush

Com as redes sociais, o bofe passou a se chamar crush. Crush é o garoto ou a garota por quem você está apaixonado ou simplesmente está a fim; aquela paquera de anos ou até mesmo um famoso desconhecido por quem você se interessa. Todos são seus crushes.

Shippar

Shippar é um termo utilizado para dizer que você aprova a relação de um casal. Então, se seu melhor amigo e sua melhor amiga ficarem juntos – e você ficar feliz com isso – você pode dizer que shippa esse casal.

Gatilho

Termo usado para descrever uma situação que te remeta a um trauma.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
Da Universa
Da Universa
Da Universa
ANSA
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Bloomberg
EFE
EFE
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
BBC
ANSA
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Estadão Conteúdo
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
do UOL
BBC
EFE
EFE
Estadão Conteúdo
do UOL
Opiniões

Opiniões

O verbo SER: nenhum ser humano essencialmente bom pode não ser feminista

Eu sou Feminista. Tu és Feminista? Ele é Feminista! Ela não é Feminista?? Nós somos Feministas! Vós sois Feministas? Eles são Feministas! Elas não são Feministas?? Eu não sou Feminista?!? Sou sim, mas sei que preciso ser mais e melhor... Tu és Feminista. Apenas não sabes... Ele não é Feminista? Poderia ser sim, aliás, deveria, ainda que por empatia... Ela é Feminista! E ainda bem que tem consciência de que o é... Nós não somos Feministas? Claro que somos, ainda que disso não falemos o tempo todo... Vós sois Feministas. E fazem muito bem em o ser... Eles não são Feministas? Mas deveriam, pois todos os seres humanos deveriam ser, uns por essência e outros por empatia. E fato é que todos deveriam ser... Elas são Feministas. Sim, são, aliás, feministas convictas. E apesar de toda a ignorante discriminação que sofrem... E você? é ou não é? Sabes afinal o que é ser feminista? Sabes de verdade? Sem preconceitos? Ser feminista é ser simplesmente a favor da igualdade de direitos entre homens e mulheres e a favor do respeito à condição feminina. Ser feminista, portanto, é lutar contra os preconceitos que aprisionam, intimidam e limitam as mulheres nas empresas, nos espaços públicos, nas escolas e nas universidades, nas casas e nas famílias, nos jardins, nas ruas e nas praças da nação e deste mundo, impedindo-as de irem mais longe e de serem mais naturalmente felizes. Ser feminista é lutar pelo reconhecimento dos direitos civis e humanos de todas as mulheres; é lutar para que tais direitos não sejam nem menores e nem menos importantes de que os de quaisquer outros seres humanos. Ser feminista é não aceitar que uma mulher seja morta neste país a cada hora e meia apenas e tão somente porque ela é mulher. Ser feminista é perceber que é um absurdo sermos um dos países do mundo em que há menos mulheres no Legislativo e na cúpula dos Poderes Instituídos do Estado, fatos esses que enfraquecem e desqualificam o ambiente da democracia brasileira. Ser feminista é saber que enquanto não tivermos mulheres ocupando isonomicamente todos os espaços, especialmente os espaços de poder e decisão, que são os espaços em que são tomadas as decisões mais relevantes e impactantes para o presente e para o futuro da nação brasileira e de toda a nossa sociedade, não teremos um país justo, equilibrado, contemporâneo e nem será o nosso país um país melhor. Ser feminista é ter consciência da absoluta e profunda importância da mulher para o desenvolvimento e para o aprimoramento otimizado da humanidade e dos países contemporaneamente. Ser feminista é apenas querer que todas as mulheres possam andar tranquilamente pelas ruas deste país sem correrem o risco de serem assediadas, desrespeitadas, diminuídas, estupradas ou atacadas. Portanto, tenho certeza de que você é feminista, pois nenhum ser humano essencialmente bom pode não ser feminista. Você só não sabia ou não tinha consciência de que era, como eu mesma um dia não tive consciência de que era. Mas isso foi há muitos e muitos anos... Desde então, eu lutei para ser um ser humano melhor e penso que, pelo menos, amadureci e, por decorrência, pude perceber e reconhecer que eu sou Feminista sim e é ótimo assim ser. E, aliás, sempre é tempo para ser e se reconhecer como um ser humano melhor... E você? Não quer ser um ser humano melhor?

Direitos da mulher
do UOL
do UOL
do UOL
Topo