menu
Topo

Direitos da mulher

Diferença salarial entre gêneros é menor em equipe da rainha do que no país

Alastair Grant/ AP
Rainha Elizabeth II Imagem: Alastair Grant/ AP

da Universa, em São Paulo

09/04/2018 16h48

Estaria rainha Elizabeth tentando acabar com a diferença salarial entre os gêneros no Reino Unido? De acordo com o palácio de Buckingham, sim.

Segundo o "The Royal Household Gender Pay Gap Report" ("Relatório da Diferença Salarial entre os Gêneros da Casa Real", em tradução livre), publicado no início de abril, as mulheres funcionárias diretas da monarca ganham cerca de 12% menos do que os homens — enquanto a média desta diferença no restante do reino é de 18%.

Veja também

Os dados analisados pela equipe real levam em consideração os salários dos funcionários dos palácios e das empresas ligadas à família real em abril de 2017.

No primeiro caso, aquele dos membros do staff da rainha, há mais homens (50,7%) do que mulheres (49,3%) nos cargos com salários mais altos. Já nas empresas ligadas à coroa, a situação se inverte: há mais mulheres (77,8%) nas chefias, ou seja, ganhando mais do que homens (22,2%).

O relatório ainda descreve quais são as medidas que são e continuarão a ser tomadas pela monarquia para diminuir a desigualdade salarial entre os gêneros na equipe real. "Garantiremos que nossa estratégia de recrutamento funciona para alcançar e atrair um grupo igualitário de homens e mulheres, dos cargos de entrada aos de liderança".

"Trabalharemos com planos de sucessão de gerências para garantir que números iguais de homens e mulheres sejam desenvolvidos para serem promovidos até os cargos de liderança", diz ainda o documento. 

A coroa ainda se compromete a promover oportunidades flexíveis de trabalho que permitam que homens e mulheres progridam nas mesmas proporções em suas carreiras.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!