menu
Topo

Diversidade

Novo presidente da Costa Rica vence eleição polarizada com bandeira LGBT

Kent Gilbert/Xinhua
O novo presidente costa-riquenho Imagem: Kent Gilbert/Xinhua

Da Universa

02/04/2018 13h03

O candidato à presidência da Costa Rica Carlos Alvarado Quesada foi eleito em segundo turno neste domingo (1) em uma eleição marcada pela polarização nos discursos dos dois candidatos e com promessa de Quesada em permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo no país da América Central.

A disputa pelo cargo foi feita contra o cantor evangélico Fabricio Alvarado Muñoz, que havia vencido o primeiro turno com uma forte campanha contra o casamento LGBT. A reviravolta no segundo turno foi surpreendente. Até então, as pesquisas apontavam um empate técnico.

Com 95,58% das urnas apuradas, Quesada, do governista centro-esquerda Partido Ação Cidadã (PAC), obteve 60,74% dos votos contra 39,26% do rival, candidato pelo conservador Restauração Nacional (RN).

A votação expôs divisões na nação de vocação turística. Em campanha, Muñoz prometeu retirar a Costa Rica da Corte Interamericana de Direitos Humanos, que deu decisão favorável a casamento entre pessoas do mesmo sexo. Quesada retrucou, endossando a agenda em prol dos Direitos Humanos.

Quando o candidato evangélico chegou ao local de votação para o segundo turno, mulheres vestidas como as personagens da série “The Handmaid’s Tale” organizaram um protesto. Na série, uma sociedade distópica e ultracristã submete mulheres a uma agenda de opressão e violência.

Ex-ministro e escritor de ficção, Quesada, 38, pediu união nacional em seu discurso de vitória.

Apesar dos sobrenomes idênticos, os candidatos não são parentes.

*Com agências de notícias

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!