menu
Topo

Violência contra a mulher

Nova York cria lei obrigando agressores de mulheres a entregarem suas armas

Getty Images
Imagem: Getty Images

da Universa

01/04/2018 17h04

Em tempos de debates cada vez mais acalorados sobre porte de armas, nos EUA, Nova York deu um passo importante no sentido de diminuir os índices de assassinato. No sábado (31), uma nova lei foi aprovada, exigindo que agressores de mulheres entreguem todas as suas armas, não só as de fogo, ao Estado.

A proposta passou pela Assembleia estadual e pelo Senado antes de ser assinada pelo governador Andrew Cuomo. "Nova York está mais uma vez abrindo caminhos para evitar a violência armada. E, desta vez, pretende romper a ligação complicada que existe entre a violência armada e a doméstica", declarou em entrevista a CNN.

Para justificar sua fala, usou dados do relatório dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, que descobriu que a "violência cometida por parceiros íntimos" foi responsável por mais da metade de todos os assassinatos de mulheres em que as circunstâncias são conhecidas.

Nova York já é conhecida por ter algumas das mais rígidas leis de armas do país e uma dos menores índices de violência armada. As mudanças substancias começaram em 2012, após o tiroteio na escola Elementar Sandy Hook. As novidades recentes vêm como resposta à mobilização iniciada depois do massacre Marjory Stoneman Douglas High School no mês passado.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!