menu
Topo

Violência contra a mulher

Mulher agredida por ex posta foto ensanguentada, mas vira alvo de críticas

Reprodução/Facebook
O "ex" de Edilene invadiu a casa onde ela mora na madrugada da última sexta-feira (23) Imagem: Reprodução/Facebook

Thais Carvalho Diniz

Da Universa

26/03/2018 15h25

A microempresária  Edilene Santos, 21, foi agredida pelo ex-parceiro na madrugada da última sexta-feira (23). Segundo relato à Universa, o homem invadiu a casa onde ela mora de madrugada enquanto ela e a filha de dois anos, fruto da união que acabou no final de dezembro de 2017, dormiam. O caso ocorreu em Piedade, interior de São Paulo.

"Ele me arrastou da cama e disse 'eu vou te matar'. Tentou me estrangular e eu desmaiei. Quando acordei, me bateu e me sufocou de novo. Comecei a gritar. Minha filha acordou começou a chorar. Ele mandava eu ficar quieta, gritei ainda mais até que ele deu uma martelada na minha cabeça, me empurrou e fugiu". Edilene ligou para a irmã e o tio a buscou e a levou ao hospital. 

Veja também

Após receber socorro, a microempresária postou no Facebook uma foto que tirou depois da agressão, ainda ensanguentada, para contar o que tinha acontecido e pedindo ajuda para localizar o agressor. O post teve mais de 50 mil reações e 38 mil compartilhamentos. 

"Essa noite fui vítima de uma tentativa de homicídio em minha casa pelo pai da minha filha. Ele invadiu minha casa, pois estamos separados já tem um tempo. Me encontro na Santa Casa, já fiz Boletim de Ocorrência e a polícia está atrás dele! Peço que me ajudem se tiverem qualquer notícia sobre o mesmo, pois ele fugiu!", diz um trecho da postagem. 

Diante dessa atitude, ela  recebeu apoio, mas também críticas, inclusive de mulheres, algumas questionando "o tempo" que ela teve para fazer a imagem que divulgou. "Se eu não postasse a foto as pessoas iam falar 'ué, mas cadê a prova?'", reagiu. 

Edilene contou à reportagem que essa não foi a primeira vez que foi agredida pelo ex-companheiro, mas tinha medo, como tantas outras mulheres em denunciar. Em outro comunicado nas redes sociais, agradeceu estar viva e disse que está pronta para apoiar outras tantas que passam pela mesma situação.

"Nenhuma de nós merece passar por isso! Somos mulheres, mas vamos mostrar a todos os covardes que não somos frágeis! Não pude deixar de ler comentários desagradáveis, chegando a duvidar da situação e dizer que eu era 'fake' ou queria 'likes', para vocês, eu desejo amor. E que nunca aconteça nem com a filha, nem com a mãe, nem com a irmã de vocês. Mais amor."

Nesta segunda-feira (26), Edilene passou pelo exame de corpo de delito. De acordo com a delegacia da cidade, a ocorrência de lesão corporal e violência doméstica já foi encaminhada ao Fórum responsável. O agressor será autuado de acordo com a Lei Maria da Penha. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!