menu
Topo

Beleza

Limpeza de pele caseira: como fazer uma versão segura do tratamento em casa

iStock
Limpeza de pele em casa exige cuidado e não inclui remover cravos e espinhas Imagem: iStock

Geiza Martins

Colaboração para Universa

24/03/2018 04h00

Manter o rosto limpinho e hidratado é diferente de fazer limpeza de pele, que é um processo mais complexo, pois remove cravos e outras impurezas, como restos de células mortas, sebo e suor. Idealmente, o procedimento deve ser feito apenas por dermatologistas, esteticistas e profissionais capacitados, já que sem os cuidados certos pode causar infecções, cicatrizes e até manchas. 

"O procedimento exige uma série de materiais estéreis e autoclavados, que a maioria das pessoas não têm em seus domicílios. Não vale a pena correr riscos; lembre-se que o barato, muitas vezes, sai caro!", alerta o dermatologista Cristiano Kakihara. Contudo, nem sempre estamos com dinheiro suficiente para bancar o tratamento. Nesses casos, dá para encarar uma versão caseira da limpeza, mas com protocolo indicado por profissionais, é claro.

Veja também:

Direto do banheiro

Para evitar consequências ruins, na limpeza de pele em casa, não se deve espremer os cravos e as espinhas, afirma Anelise Ghideti, dermatologista da AE SkinCenter de São Paulo. "Em casa, você pode seguir uma rotina com produtos adequados para cada função e seu tipo de pele", comenta. A seguir ela ensina um protocolo que conta com esfoliação, limpeza, tonificação e finalização.

Primeiro passo: esfoliação

Para abrir os poros, molhe uma toalha limpa com água quente e cubra o seu rosto por 2 minutos. Depois é hora de esfoliar. Segundo Anelise, o ideal é aplicar um esfoliante suave, especialmente no rosto. Se não tiver um em casa, você pode usar uma receita natural. Os ingredientes são 1/4 xícara de grãos de café, 1/4 xícara de açúcar mascavo e 1/4 xícara de óleo de amêndoa doce. "Você deve misturar os ingredientes e guardá-los em um recipiente de vidro limpo, para aplicá-lo uma vez por semana", ensina.

E nada de sair esfregando a mistura no seu rosto. A aplicação deve ser feita com uma leve massagem em movimentos circulares em toda a pele. "Faça uma pequena pressão, usando uma almofada antisséptica de maquiagem", indica.

Segundo passo: limpeza

Depois de esfoliar, vem a fase de limpeza da cútis. Ou seja, é hora de aplicar o gel, sabonete ou tônico de limpeza profunda com o auxílio de um pad de algodão. "Para essa parte, podem ser usados os chás gelados de menta ou verde", comenta Anelise. Cristiano aconselha a atentarmos à procedência e qualidade dos produtos utilizados, pois há muitos de qualidade duvidosa ou que são inadequados ao tipo de pele a ser tratado. Isso vale também para quando a limpeza é profissional, ok?

Terceiro passo: hidratação + proteção

A limpeza e a esfoliação acabam deixando nossa pele mais "seca" ou mesmo mais delicada. Por isso mesmo, é preciso recuperar a hidratação natural dela. "É essencial fazer a aplicação de um tônico hidratante ou água termal", comenta Anelise. A dermatologista também indica o uso de compressas com chá de camomila ou chá de hibisco gelados. Depois disso, basta finalizar o ritual com um filtro solar adequado ao seu tipo de pele e pronto.

Protocolo pá-pum!

A dermatologista Paula Chicralla ensina uma outra versão de limpeza caseira bastante fácil. A ideia é aproveitar a hora do banho, quando nossos poros estão abertos por causa da água quente e aplicar o esfoliante. "O ideal é fazer movimentos circulares após ficar pelo menos 5 minutos no vapor", ensina Paula. Aqui, vale a mesma dica, busque produtos com ação suave e nada de pressionar com força, ok? Após essa etapa, a dica é usar uma máscara de carvão, ativo que livra a pele de impurezas, por 20 minutos.

Periodicidade

Não é porque você não vai apertar cravos e espinhas que está liberada para fazer esse ritual todo dia. Na limpeza profissional, segundo Cristiano, a frequência da realização depende de cada caso. Quem tem pele oleosa ou com acne deve voltar ao esteticista quando voltar a apresentar número grande de cravos. "Principalmente, quando eles estão se tornando inflamatórios e virando pápulas (bolinhas vermelhas da acne) ou pústulas (bolinhas vermelhas com pus)", afirma o dermatologista.

Já o ritual caseiro que ensinamos pode ser feito uma vez por semana no máximo, pois a pele não aguenta esfoliações em um período menor, ok? Vale ressaltar que a pele exige cuidados diferentes em cada faixa etária.

Quando não fazer

Sua pela está inflamada? É melhor deixar o ritual de limpeza (mesmo o caseiro) pausado um pouco. Segundo Paula, peles com acne inflamatória, com eczemas, irritações, infecções ou dermatites não devem se submeter ao procedimento. "A limpeza serve para desintoxicar, remover as células mortas e manter a pele macia e saudável, reduzindo a oleosidade. Ao contrário do que muitos pensam, a limpeza é contraindicada para remover espinhas, pois pode deixar cicatrizes, além de inflamar e agravar o quadro de acne", finaliza.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!