Violência contra a mulher

Assédio e violência sexual são maiores problemas de brasileiras, diz estudo

Getty Images
A possibilidade de sofrer violência sexual é a principal preocupação da mulher no Brasil hoje Imagem: Getty Images

Da Universa, em São Paulo

07/03/2018 10h32

Quais as preocupações que mais tiram o sono das mulheres no Brasil? O assédio e a violência sexual, apontou uma pesquisa da Ipsos divulgada nesta quarta, 7, e realizada em 27 países. 

Quase 20 mil pessoas foram ouvidas para o estudo na África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, China, Coreia do Sul, Grã-Bretanha, Espanha, EUA, França, Hungria, Índia, Itália, Japão, Malásia, México, Peru, Polônia, Rússia, Sérvia, Suécia e Turquia.

Veja também

No ranking global, as três maiores preocupações listadas pelas mulheres foram assédio sexual com 32%; violência sexual, com 28%; e violência física, com 21%. No entanto, essa ordem se alterou no Brasil: violência sexual é o maior medo das brasileiras, com 47%; seguida de assédio sexual, com 38%; e violência física, com 28%.

Abuso doméstico é o quarto maior problema das brasileiras e de mulheres do mundo todo. Já a igualdade salarial é a quinta maior fonte de preocupação das mulheres ao redor do globo e a sexta no nosso país. Mas é a principal em países desenvolvidos como Alemanha, Suécia, Bélgica e Grã-Bretanha.

"Os números de estupros e casos de violência física são altíssimos e sabemos que grande parte não é reportada. Dados da nossa pesquisa apontam para uma sensação de impunidade por parte das mulheres, o que intensifica o medo – 61% das mulheres acredita que os relatos de assédio sexual são ignorados. Campanhas e manifestações crescentes na internet e na mídia, como #metoo, têm contribuído para que o tema ganhe visibilidade", afirmou Narayana Andraus, gerente da Ipsos, em comunicado à imprensa.

Expectativa versus realidade

O levantamento da Ipsos também comparou resultados da pesquisa com números oficiais de casos de violência, para entender o quanto a percepção das mulheres está alinhada à realidade.

As brasileiras acreditam que 59% das mulheres no país já foram vítimas de violência física ou sexual por um companheiro ou ex-companheiro em algum momento de suas vidas. Mas os dados oficiais indicam que o número é de 31%. "Por um lado, existe a extrema preocupação com o tema, o que contribui com uma percepção mais negativa. Mas, por outro, sabemos que nem sempre os casos são denunciados, o que pode levar também a um número oficial abaixo da realidade”, explica Narayana.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Bloomberg
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
EFE
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
BBC Brasil - Internacional
Da Universa
Da Universa
DW
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
EFE
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
DW
Da Universa
Violência contra a mulher
Da Universa
AFP
Da Universa
EFE
Da Universa
Topo