menu
Topo

Beleza

Dermaroller: 5 alertas sobre o polêmico procedimento de microagulhamento

Getty Images
Imagem: Getty Images

Emma Alves

Colaboração ao UOL

05/03/2018 04h00

Você já deve ter visto uns rolinhos com microagulhas no armário de uma amiga ou à venda em algum site da China. Com a promessa de estimular o colágeno da pele e melhorar o aspecto de cicatrizes, os dermarollers estão virando os queridinhos das aficionadas por uma pele perfeita. Mas o instrumento também é igualmente polêmico.

É que os críticos dizem que o microagulhamento da pele pode causar infecções e, em vez de melhorar a aparência da sua pele, causar mais cicatrizes e problemas. O UOL falou com especialistas e te conta cinco coisas que você precisa saber sobre os dermarollers antes de fazer o procedimento:

Veja também

1. Alguns dermarollers podem ser usados em casa -- mas com cuidado

Há diversos tamanhos das agulhas, que vão de 0,5mm até 2,5mm. Os dermarollers abaixo de 0,5mm são chamados homedevices e podem ser usados em casa, desde que sejam sempre muito bem higienizados. Os que ultrapassam este tamanho só podem ser utilizados em um consultório e por um profissional.

2. O uso do dermaroller pode causar infecção

Se os instrumentos não forem devidamente esterilizados, eles podem causar alergias e infecções. É por isso que o uso domiciliar do instrumento não pode ser invasivo, apenas com agulhas bastante superficiais. No consultório, o dermaroller deve ser descartável e de uso único. Limpeza com álcool ou colocar em geladeira não esterilizam o instrumento, por exemplo.

3. Ele estimula o colágeno e estimula a regeneração da pele

Os dermarollers causam microlesões na pele que são regeneradas com produção de colágeno novo e, consequentemente, melhora o aspecto de cicatrizes de acne e de linhas de expressão. Se o aparelho tiver radiofrequência, ele também traz benefícios contra a flacidez da pele.

4. Ele pode ser feito de quartzo, jade e até ouro

Os dermarollers de materiais como quartzo, jade e ouro têm o benefício de não agredirem tanto a pele quanto os instrumentos mais comuns. Estes materiais causam um processo inflamatório menor e não perdem a performance. De acordo com especialistas, o ouro é o que tem o melhor efeito.

5. Para sentir os efeitos, é preciso usá-lo da maneira correta

Antes de fazer microagulhamento na sua pele, é preciso tomar uma série de cuidados na hora de escolher o consultório em que vai fazer o procedimento. Uma vez que, quanto mais profundo for o microagulhamento, mais efeito ele traria para a pele - mas é preciso que o médico que vá fazer o procedimento tenha cuidados especiais com higiene. Em casa, nada de usar dermarollers que não sejam home devices, já que você pode levar fungos e bactérias para dentro da sua pele, piorando eventuais cicatrizes.

Fonte: Abdo Salomão Jr (dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologista) e Flávia Guglielmino (dermatologista membro da Academia Americana de Dermatologia).