menu
Topo

Violência contra a mulher

Engenheira que trabalhava no Google diz que machismo facilitava assédios

iStock
Imagem: iStock

Do UOL

03/03/2018 15h43

Loretta Lee já levou tapas, apertões e até teve um colega que se escondeu embaixo de sua mesa enquanto trabalhava no Google. A engenheira processou a gigante de tecmologia alegando que ela falhou em protege-la e que “a cultura machista contribuiu para que Lee sofresse frequente assédio sexual e discriminação de gênero”.

Segundo o processo, conduzido pela Corte de Santa Clara County, ela foi demitida em fevereiro de 2016 por uma “performance insatisfatória” após oito anos de empresa com relatórios sempre excelentes.

Veja também

Lee relata que também era alvo de bullying, com colegas “batizando” suas bebidas e todo tipo de piada, como o oferecimento de “abraços horizontais” e até um tapa na cara no meio de uma festa de fim de ano.

Resposta do Google

A empresa negou que tenha sido negligente e que tem uma “forte política contra assédio no local de trabalho”.