menu
Topo

Sexo

10 dicas para escolher o vibrador perfeito

Getty Images
É o primeiro vibrador? Nada de gastar muito, pois é necessário um período de adaptação e saber se o aparelho agrada Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

27/02/2018 04h00

Você resolveu comprar o seu primeiro vibrador ou quer adquirir outro, porque ainda não encontrou o modelo que te faz feliz? Adote os passos a seguir e faça do sex toy um aliado do seu prazer.

1 - Reflita sobre o real objetivo

O que deseja ao comprar um vibrador? Estimulação clitoriana? Um brinquedo que excite o clitóris, mas também atenda ao pré-requisito “penetração”? Usar o aparelho no ânus? Brincar a dois, experimentar sensações diferentes ou curtir momentos quentes de prazer solitário? Tudo isso é importante para você ter em casa um vibrador que atenda às suas expectativas, principalmente se for o primeiro da vida.

Veja também:

2 - Avalie a funcionalidade do aparelho

Se você quer levar seu brinquedinho para passear por aí, em viagens por exemplo, analise não só o tamanho do produto como o fato de ele ter ou não fio, se pode ser conectado à distância ou via aplicativo, como recarregá-lo, se é silencioso ou toca musiquinha, enquanto funciona, e por aí vai.

3 - Cogite comprar primeiro um bullet

Pequenos (medem cerca de oito centímetros), mas muito eficientes, os vibradores do tipo bala podem ser uma mão na roda para as primeiras experiências. Alguns servem para a penetração, mas a maioria funciona para estimular o clitóris, os lábios vaginais, os testículos, a glande, o ânus e onde mais a imaginação alcançar. São bons para reduzir o medo, a tensão e até a vergonha de usar um sex toy.

4 – Saiba que tamanho não é documento

Há vibradores pequenos –não tão diminutos quanto os bullets, mas ainda assim de dimensões reduzidas– que podem proporcionar orgasmos bombásticos. Portanto, assim como acontece com os pênis reais da vida, não se deixe impressionar facilmente pela mania de grandeza.

5 - Masturbe-se com os dedos antes

Quem não tem o hábito de se tocar, provavelmente, vai estranhar o contato do vibrador e talvez até o abandone sem usar muito. Para evitar desapontamentos e frustrações, é bom que toda mulher já tenha se dedicado ao prazer solitário e, por meio da masturbação com os dedos, consiga identificar com maior clareza onde são seus pontos mais sensíveis e que tipo de movimento ou estímulo precisa para gozar.

6 - Lubrificação é fundamenta

Para que o aparelho deslize melhor e diminua qualquer atrito, nada melhor do que aplicar, na região a ser estimulada e na ponta do vibrador, um gel lubrificante.

7 - Não se deixe levar pela opinião alheia

Como a escolha de um vibrador depende exclusivamente do conhecimento que você tem a respeito do próprio corpo, não adianta chegar na loja ou acessar o site e optar pela versão que a amiga tanto elogiou.

Nem todo mundo, por exemplo, curte o The Rabbit, aquele modelo rotatório com orelhas de coelhinho estimulantes, que fez tanto sucesso ao surgir nas mãos da Charlotte do seriado “Sex and the City”. Muita gente reclama da velocidade ou do excesso de estímulo. Para não se decepcionar nem jogar dinheiro fora, o ideal é começar com um produto mais simples e que agrade.


8 - Se possível, conheça o produto ao vivo e em cores

Se preferir comprar via internet depois, tudo bem, mas vale a pena ver para avaliar o vibrador, pegá-lo nas mãos, checar se gosta da textura (condição importantíssima!), conferir as dimensões e entender bem como ele funciona.


9 - Opte por um produto descomplicado e com preço amigo

É o seu primeiro vibrador? Nada de gastar rios de dinheiro, então, pois é necessário um período de adaptação e saber se o aparelho agrada. Evite também começar por sex toys com velocidades muito altas (como a dez) e excesso de pulsações e vibrações. Vá com calma. Depois de um tempo, seu corpo vai “pedir” um vibrador com velocidade maior e oferta mais diversificada de estímulos.

10 – Há modelos para brincar a dois

Se quiser compartilhar a diversão com o par, saiba que há modelos para casais usarem juntos. É o caso do We-Vibe. A versão IV Plus funciona com controle remoto, apresenta multivelocidade, é feita de silicone e é à prova d’água. Em formato de “C”, ele se encaixa perfeitamente na vagina e permite a penetração masculina ao mesmo tempo. Ergonômico, foi projetado para estimular o ponto G, o clitóris e o pênis simultaneamente.

Fontes: Maísa Pacheco, youtuber, proprietária da sex shop Delírio e Ponto, em São Paulo, e autora do livro “Os Bastidores do Sex Shop” (à venda na própria loja); Priscila Junqueira, psicóloga especialista em sexologia pela Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) e autora do e-book “Sua Sexualidade”, e Tatiana Presser, psicóloga, sexóloga e autora do livro “Vem Transar Comigo” (editora Rocco).