menu
Topo

Moda

Gucci traz dragão-bebê e modelos segurando as próprias cabeças a desfile

Reprodução/Instagram
O desfile de inverno 2018 da Gucci na semana de moda de Milão comparou o trabalho do estilista com o de um cirurgião Imagem: Reprodução/Instagram

do UOL, em São Paulo

22/02/2018 10h12

A grife italiana Gucci mostrou seu inverno 2018 ontem na semana de moda de Milão e surpreendeu ao trazer um desfile que costurava referências aparentemente desconexas e inusitadas.

Na passarela, o diretor criativo Alessandro Michele colocou modelos carregando suas próprias cabeças decapitadas e criou ciclopes vivos ao aplicar "olhos" às testas e membros das tops, entre outros artifícios.

Veja também 

Um dos elementos mais comentados do desfile foram as criaturas míticas que, no colo dos modelos, compunham os looks. Entre eles estavam bebês de dragão realistas de fazer inveja à Daenerys Targaryen de "Game of Thrones".

A ligação com a série, ainda que oportuna, não foi a real inspiração de Michele, de acordo com a equipe da marca. A lenda do "bebê-dragão em um jarro", a história real de um escritor que fingiu ter encontrado a criatura em sua garagem em Oxfordshire, no interior da Inglaterra, teria sido o tema representado.

O cenário do desfile mimetizava o de um hospital, já que o conceito da apresentação comparava o trabalho de um estilista com o de um cirurgião — que recorta, reconstroi e reaproveita materiais.

Não à toa, muitos dos looks traziam esta "colagem" de estruturas, como um blazer que recebeu a aplicação de um logo do New York Yankees, moletons com mangás, além de muitas estampas, florais e silhuetas que remetem a épocas e tendências distintas na história da moda.