menu
Topo

Universa

BAFTA 2018: Angelina Jolie chega acompanhada de ativista

do UOL, em São Paulo

18/02/2018 16h22

Fazendo coro às colegas de Hollywood, que no Globo de Ouro vestiram preto e lançaram a campanha Time's Up contra os casos de assédio sexual denunciados por atrizes norte-americanas, Angelina Jolie optou mais uma vez por um look all black para cruzar o tapete vermelho. Desta vez, do BAFTA 2018, considerada a maior premiação do cinema britânico.

Embed from Getty Images

E a exemplo do que fizeram muitas das atrizes norte-americanas, desta vez, ela também chegou acompanhada de uma ativista. Quem estava ao seu lado era Loung Ung, sobrevivente de um genocídio cambojano e nome à frente da Campanha Landmine-Free World, que luta pelo fim das minas terrestres.

A história de sobrevivência de Lung deu origem ao livro "First They Killed My Father", que foi adaptado por Jolie no filme de mesmo nome, disponível na Netflix. O longa dirigido por ela está entre os quatro indicados na categoria "Melhor Filme Estrangeiro".

Centralizado nos membros do clã Loung, Jolie chegou a declarar em entrevista ao The New York Times que o filme fez com que ela refletisse sobre o significado de uma verdadeira família e na forma como um deve cuidar do outro. "Loung viveu tantos horrores em sua vida, mas também teve muito amor", declarou.

A iniciativa de chegar acompanhada de uma ativista conversa diretamente com a mesma atitude tomadas pelas colegas na premiação norte-americana, onde várias chegaram com mulheres que lutam nas mais variadas áreas de direitos humanos.

Mais Universa