menu
Topo

Violência contra a mulher

Medalhista Shaun White fala sobre acusação de assédio: "Cresci como pessoa"

AFP PHOTO / Martin BUREAU
O snowboarder e medalhista olímpico Shaun White Imagem: AFP PHOTO / Martin BUREAU

do UOL, em São Paulo

15/02/2018 11h03

Acusado de assédio sexual em 2016 por Lena Zawaideh, sua ex-colega de banda, o atleta e músico americano Shaun White havia conseguido evitar a repercussão do caso até agora.

Mas, após conquistar no snowboard a 100ª medalha de ouro para o país nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, ele voltou a ser notícia — e o processo que a baterista move contra ele não passou batido por fãs e pela mídia internacional.

Veja também

Lena e Shaun foram parte da "Bad Things" por sete anos, até que ela deixou a banda em 2014. Dois anos depois, ela entrou com um processo na Justiça americana por causa de pagamentos que ele estaria devendo a ela por trabalhos, além de reparações pelos assédios.

Ela cita nos documentos obtidos pelo site "TMZ" que ele mandava mensagens de texto com conteúdo sexualmente explícito e/ou repulsivo a ela, além de manter comportamento inapropriado pessoalmente, ameaçando-a e assediando-a durante ensaios. 

"Por financiar a 'Bad Things', White usou seu papel para impor um regime estrito sobre Zawaideh, chegando a exigir que ela cortasse seu cabelo, usasse roupas e calcinhas reveladoras e parasse de usar batom vermelho — sua marca pessoal", diz o texto.

Na época, Lena emitiu um comunicado à imprensa esclarecendo sua decisão de processar Shaun:

"Estou correndo atrás deste caso porque mulheres não deveriam ser obrigadas a tolerar assédio no trabalho. Shaun White não deveria poder fazer o que quisesse só porque é famoso. Apesar de estar envergonhada de ter este assunto tratado desta forma, não posso sentar e assisti-lo fazer isso com outras mulheres".

Ele, por sua vez, respondeu ao "TMZ" que havia trocado mensagens com uma amiga há alguns anos e que ela estaria usando isso para mover uma ação sem fundamento e oportunista contra ele. "Irei me defender vigorosamente no tribunal". Ele chegou a um acordo confidencial com Lena em 2017.

Questionado pela emissora "NBC" após a vitória na Coreia nesta quarta, o atleta que cresceu "como pessoa ao longo dos anos".

Ele pediu desculpas por ter chamado as alegações de Lena de "fofoca" em uma coletiva de imprensa após a competição. "Eu estou verdadeiramente arrependido de ter escolhido esta palavra. Foi uma escolha pobre para descrever um assunto tão sensível para o mundo hoje".

"Estava tão ansioso para falar o quanto foi incrível hoje [a conquista da medalha] e dividir minha experiência". Ele ainda diz que sente "orgulho da pessoa que é hoje".

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!