menu
Topo

Sexo

De latir a lambida na axila: elas ouviram pedidos inusitados no sexo

Getty Images
casal sexo cama Imagem: Getty Images

Carolina Prado

Colaboração com o UOL

09/02/2018 04h00

Entre quatro paredes vale tudo, desde que seja consensual e não infrinja a lei. Mas nem todo mundo está acostumado com fantasias e fetiches e pode receber com bastante surpresa alguns pedidos feitos durante o sexo.

A seguir, algumas histórias de mulheres que foram surpreendidas com desejos inusitados dos parceiros.

Veja também:

Au, au

"Estava transando com um cara e, pelo que ele me pediu, dá até para imaginar em qual posição estávamos. Ele pediu: ‘Late para mim?’. Achei que tivesse falado algo como ‘bate em mim’. Quis ver se era isso mesmo, antes de agir. Mas aí ele repetiu. Só consegui olhar para trás e falar ‘au?’. Caí na gargalhada! Ri tanto, que ele também riu. Não chegou a atrapalhar o sexo, terminamos o que tínhamos começado. Mas foi bem marcante."
Célia*, 27, atriz

Estátua!

"O cara me pediu para eu ficar imóvel durante a penetração. Parada, sem me mexer. Depois, ainda reclamou que eu me mexia demais. Atendi o pedido, mas fiquei em choque. Por ter pouca experiência na cama –só tinha transado com uma pessoa antes dele– achei que estava sendo errada em querer me movimentar. Mesmo tendo atendido o desejo dele, o clima ficou bem estranho. Não transamos mais. Só depois, conversando com as minhas amigas e tendo outros relacionamentos, percebi que não tinha problema algum comigo."
Mara, 35, consultora de estilo

Só uma lambida

"O boy pediu para chupar o meu sovaco, e eu deixei. Fiquei desconfortável na hora, mas, como ele sentia prazer e não me incomodava, deixei. Transamos outras vezes e, quando eu tomava banho, ele pedia para não passar desodorante, porque queria lamber e o produto deixava um gosto estranho."
Selma, 25, documentarista

Cusparada

"No meio do sexo, ele falou: ‘Cospe na minha cara, diz que eu sou um lixo. Pode cuspir’. Atendi o pedido, porém, acho que não do jeito que deveria. Talvez devesse ser algo sexy, impositivo e tal. Cuspi na cara dele meio na defensiva, uma vez, só para não estragar tudo, mas querendo que acabasse bem rápido. Não nos conhecíamos o suficiente para ele já fazer esses pedidos. No mesmo dia, ele pediu para eu pegar o cinto e enforcá-lo. São coisas que acho que você deve conhecer a pessoa e conversar antes, para não rolar essa situação. Foi constrangedor. Não nos encontramos mais, porque eu não quis. Ele insistiu bastante, então, acho que fui efetiva no cuspe e em fazer ele se sentir um lixo.”
Talita, 23, estudante

Sêmen no pé

"Já ouvi de um cara: ‘Deixa eu gozar no seu pé?’. Foi estranho, lógico. Era a primeira vez que ficava com um podólatra. Consegui atender, sem problemas, mas que foi estranho, foi! E ele ainda pediu para tirar uma foto do pé depois. Só então entendi o porquê de ele querer foto do meu pé antes de me conhecer pessoalmente. Mandava porque achava engraçada a reação dele. Ele achava excitante as dobras da minha sola [risos]. Foi esquisito, mas depois me acostumei com a tara dele. Hoje somos só amigos.”
Ana, 21, manicure

Como lidar com pedidos inusitados?

Quando ouvimos algo que consideramos meio esquisito durante o sexo, dá vontade de rir ou de sair correndo. Segundo a psicóloga e coach de relacionamento e sexualidade Márcia Lins, é bom avaliar se o pedido se enquadra dentro do que considera aceitável dentro do sexo e dentro daquela relação.

“O casal deve sempre deixar às claras o que é que cada um espera do sexo, o que agrada, o que desagrada e as fantasias", sugere a especialista. Aceitar ou não depende do que é confortável para você naquele momento. Se não gostar do proposto ou mesmo se se sentir desrespeitada, não atenda e ponto.

Para não arruinar a transa, proponha que conversem sobre o assunto em outro momento. E diga que prefere continuar de onde pararam, antes do pedido.

*Os nomes foram alterados a pedido das entrevistadas.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!