menu
Topo

Sexo

Quais são os brinquedos eróticos indicados para cada faixa etária

Divulgação
Vibrador crescendo Imagem: Divulgação

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

07/02/2018 04h00

Em algumas fases da vida é possível tirar melhor proveito de certos brinquedos e produtos eróticos, já que eles parecem se encaixar direitinho com os desejos e necessidades daquele momento. O UOL conversou com especialistas e montou uma listinha de itens que têm a ver com cada faixa etária; confira:

20 anos

Eles podem usar as mais diversas versões de camisinhas, o que possibilita descobrirem qual o tipo que mais lhes agrada. Vale tudo: coloridas, com sabor, texturizadas, com material que proporciona maior sensibilidade etc. Como a preocupação em mostrar um performance nota 10 é grande, mas a ansiedade é ainda maior, os caras também podem apostar em géis funcionais de efeito retardante da ejaculação. Há ainda os anéis penianos: indicados para manter a ereção. O melhor é que dão prazer também para as garotas, pois alguns têm texturas e até um pequeno vibrador acoplado ideal para estimular o clitóris.

Para elas, objetos sexuais de apelo lúdico, como esponjas vibratórias em formato de patinho e vibradores com figuras fofas como abelhas, golfinhos e coelhos. As canetas comestíveis também são garantia de sucesso – com sabores de chocolate e morango, entre outras, elas servem para escrever mensagens divertidas no corpo do par que depois serão deliciosamente lambidas. Nessa idade, também fazem sucesso os dadinhos e baralhos eróticos com posições para imitar.

30 anos

É um período em que as pessoas já têm uma certa experiência e, portanto, sabem muito bem o que curtem no sexo e, sobretudo, o valor de uma sessão de preliminares caprichada. Casais em relações mais longas podem se divertir com “roleplays”, aquelas brincadeiras em que os dois montam uma cena e fingem ser personagens. Assim, boas ideias são as lingeries e as fantasias provocantes, além de acessórios como vendas, algemas, amarras e chicotes.

Vibradores discretos ou bullets (estimuladores em formato de bala) permitem a descoberta de novas sensações e a exploração de zonas erógenas diferentes, muito além do pênis e da vagina. Os homens ainda costumam se sentir atraídos por brinquedos que dêem um upgrade na masturbação (como os que têm formato de vagina) ou simulem sexo oral.

Leia mais

40 anos

Para os homens, trata-se de uma boa fase para experimentar estimuladores e massageadores de próstata. É válido lembrar que, a partir dos 45 anos, o homem começa o processo de andropausa, caracterizado pela diminuição dos hormônios sexuais e pela probabilidade de problemas na próstata. Masturbadores do tipo EGG e vibradores próprios para o uso a dois, como o We Vibe, podem dar um tempero extra ao sexo. As mulheres podem começar a sentir uma redução na lubrificação, mesmo que tenham muita vontade de transar.

Óleos, géis, cremes e velas corporais para massagem do tipo comestíveis são o tiro certo para longas preliminares. Alguns, inclusive, podem ser usados debaixo d’água, elevando à potência máxima o tesão do banho do casal. Há, ainda, os vibradores do tipo líquido, que podem ser aplicados na glande ou no clitóris e dão uns “choquinhos” bem gostosos.

50 anos

A partir dessa idade, é importante lembrar que alguns homens podem começar a apresentar disfunção erétil – anéis penianos e géis retardantes podem entrar em cena novamente. As mulheres, por sua vez, sofrem com a perda de lubrificação e o ressecamento vaginal típicos da menopausa, por isso podem lançar mão de géis para masturbação, de preferência com sabor, assim como de produtos próprios para sexo oral que alternam as sensações de calor e de frio. Outra recomendação para a ala feminina é a adoção das bolinhas Ben Wa, aquelas bolinhas tailandesas usadas para a prática do pompoarismo. Elas são ótimas para fortalecer a vagina e evitar a flacidez do local. Vibradores mais sofisticados, com design luxuoso e diferentes movimentos e funções, também são uma boa pedida.

60 anos

Ainda dá para experimentar muita coisa, sabia? Não é porque as pessoas acumulam anos de experiência que não podem, de vez em quando, vivenciar alguma novidade na cama. Com a saúde em dia, o sexo pode continuar a ser incrível. Nessa etapa, porém, as trocas de carícias e a intimidade somam mais pontos do que uma boa transa: dessa forma, os cosméticos para massagem sensual são bem importantes. O ambiente também conta muito, por isso velas, pétalas de rosa, aromatizantes e produtos para incrementar os momentos a sós na banheira são ótimas ideias.

Fontes: Leila Campos, sexóloga e terapeuta sexual, de Macaé (RJ); Livia Leite, terapeuta sexual e consultora em sexualidade nas áreas de Saúde e Educação; Maísa Pacheco, youtuber, proprietária da sex shop Delírio e Ponto, em São Paulo (SP), e autora do livro “Os bastidores do sex shop” (à venda na própria loja), e Priscila Junqueira, psicóloga especialista em Sexologia pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) e autora do ebook “Sua sexualidade”