Casa e decoração

Casa à prova de pets: como preparar os ambientes para receber animais

Getty Images
Imagem: Getty Images

Dan Brunini

Colaboração para o UOL

07/02/2018 04h00

Quem compartilha a casa com gatos e cachorros sabe o quanto é importante se preocupar com a escolha dos materiais certos para evitar prejuízos, como ter o tecido do sofá rasgado. Eleger revestimentos e móveis adequados (sem dispensar um bom adestramento do animal de estimação) está entre os cuidados bem-vindos. Veja as dicas de quem entende do assunto.

Veja também

Pisos

A melhor opção são os revestimentos frios, como porcelanatos e vinílicos. Esses materiais são mais resistentes e não sofrem com a urina nem com os arranhões dos bichos. O ideal é que eles sejam ligeiramente antiderrapantes, de forma que não escorreguem, mas que também não dificultem a limpeza. Mas, se você faz questão de adotar a madeira, vale investir nas espécies mais duras. Anote a dica: as madeiras claras tendem a ser mais moles e sensíveis, e as escuras costumam ser mais fortes.

Carpetes

Para quem mora com gatos, os carpetes fixos não são muito indicados, pois serão destruídos quando os felinos aprenderem a afiar as unhas neles. Se você tem cães, imagine o trabalhão de limpar o xixi no carpete.

Tapetes e cortinas

Se você não abre mão de forrar os pisos com tapetes, que tal usar modelos fabricados com fibras sintéticas de vinil e poliéster? Essas opções podem ser molhadas e têm a trama totalmente fechada. Se tiver gatinhos, nem pense nas cortinas de linho ou voal. Eles vão amar desfiar tudo! Dê preferência aos rolos de tela solar, que são feitos com materiais sintéticos.

Paredes

Tonalidades mais escuras ajudam a disfarçar a sujeira, especialmente quando a casa é habitada por cachorros, que adoram se esfregar nas paredes. Dê preferência em pintá-las com tintas laváveis, pois são resistentes e simples de limpar. Ao optar pelo papel de parede, eleja os feitos de vinil, que podem ser higienizados com um pano úmido.

Mobiliário

Os móveis feitos de plástico, como polietileno e polipropileno, são uma boa pedida porque facilitam a limpeza e a remoção dos pelos. Vai de peças revestidas de tecidos? Pense, então, nas fibras sintéticas em vez das naturais, a exemplo do linho e do algodão.

Jamais dispense a impermeabilização ou proteção do tecido para que, caso ocorra qualquer imprevisto, haja tempo hábil de remover o excesso de líquido ou sujeira antes da absorção. Nas moradias com gatos, os tecidos com trama bem fechada são os recomendados. Isso porque eles não conseguirão estragar o material com as unhas. Lona de caminhão, tecidos "acquablock" (projetado a partir dos conceitos da biomimética) e suede são opções bem resistentes.

Cuidado extra

Com gosto amargo, os sprays específicos para aplicar no mobiliário ajudam a repelir as mordidas dos bichos. É recomendável que eles sejam reaplicados diariamente. Para tecidos, existem empresas de blindagem de estofados, cuidado que repele líquidos com bastante eficiência, caso o animal babe ou faça xixi sobre o estofado.

Capas

Opte por tecidos que sejam práticos de limpar e de preferência já venham pré-encolhidos, evitando que, no momento da lavagem, reduzam de tamanho e não voltem a caber no sofá. Há também capas de proteção prontas nas lojas especializadas em animais de estimação, que apresentam tamanho padrão e protegem os locais que os bichinhos mais gostam de ficar.

Decoração preservada

O segredo é manter os animais entretidos. Se você oferecer opções para brincar, eles não ficarão procurando uma atividade que poderá danificar algum objeto nem correr o risco de se machucarem. Atualmente, é fácil encontrar brinquedos que conversem com o estilo da moradia.

Proteção

Para quem mora em apartamentos ou sobrados, vale investir nas redes de proteção para janelas e varandas. Eles impedem que os bichinhos acabem caindo e se machucando. Se não há como substituir o mobiliário, uma boa ideia é remanejar os móveis existentes pensando na circulação e segurança dos animais –gatos, por exemplo, gostam de escalar, o que pede atenção redobrada com estantes e prateleiras.

Outros mascotes

Se tiver passarinhos que ficam em uma gaiola ou peixes dentro de um aquário, deve-se observar se o local destinado. Ele requer insolação e ventilação adequadas e, se não houver, convém prever recursos como cortinas, aberturas de vãos de ventilação para melhorar a qualidade de vida dos bichinhos.

Fontes: doob Arquitetura, arquitetos Alice Martins, Flávio Butti e Patrícia Cillo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Blog Casa de Viver
Da Universa
Da Universa
Blog Casa de Viver
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Da Universa
Da Universa
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Topo