menu
Topo

Universa

Parto no carro e dia de cupido: motoristas de app contam casos ao volante

Juliana Simon

Do UOL

06/02/2018 08h00

Os frequentes embates com taxistas no Brasil e mundo afora e as denúncias de assédio sexual fizeram com que muitas pessoas perdessem o encanto pela facilidade de usar os aplicativos de mobilidade. Por outro lado, alguns motoristas vão além da função de apenas dirigir sem errar o trajeto e "salvam" seus passageiros de enrascadas. Conversamos com motoristas da Uber que relembraram histórias marcantes.

Terapia no caminho

Priscilla Farias, de São Paulo, conta que uma de suas passageiras sofreu um ataque de pânico, em pleno trânsito. "Ela era uma estudante de psicologia, mas fui eu quem teve de ser a psicóloga naquele dia", conta.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Na hora, Priscila lembrou que, nessas situações, é importante tentar controlar a respiração e buscar distrair a mente. Foi isso que ela tentou fazer, conversando calmamente e evitando os movimentos bruscos do carro. O resultado foi mais do que cinco estrelas: uma avaliação carinhosa registrada no app.

Veja também:

Amigo na hora do parto

Até os dias sem movimento podem acabar em uma história para a vida. Foi o caso de Johnathan Felix Costa, de Goiás. Acompanhada da mãe e da irmã, a passageira Déborah estava prestes a dar à luz e queria chegar à maternidade Dona Íris, do outro lado da cidade. A bolsa estourou nos primeiros quarteirões, a irmã entrou em estado de choque, e coube ao motorista falar com Déborah.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Assim que chegou ao hospital, ele desceu e pegou o primeiro médico que viu pelo braço. Ao chegar no carro, o doutor constatou que a cabeça do bebê já estava saindo e o parto foi feito ali mesmo. Johnathan permaneceu ao lado de Déborah e diz que usou sua experiência de pai de três filhos para apoiá-la.

"Foi uma cena de filme, me senti um pouco pai do bebê nessa hora e a felicidade não cabia dentro de mim quando vi a menina nascer". Como um bom "quase que um pai", como ele mesmo diz, ainda filmou o parto para a mamãe e visitou a maternidade para conhecer a pequena Yasmin.

"Vovó do Uber"

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Aposentada, e com uma dívida, Edna Souza escolheu dirigir na madrugada de Recife pelo aplicativo e não faltam histórias para contar. Conselhos aos baladeiros - e muitos puxões de orelha - fazem parte da rotina da senhora de 62 anos, que conta já ter feito até uma festa dentro do carro. "Quase sempre ele vira um karaokê com as músicas que toco. Roupa Nova e Zezo (dos teclados) fazem sucesso", conta.

Um acidente em 2017, porém, destruiu seu "Merivinha" e, para piorar, ainda sofreu um assalto com o carro alugado depois. Querida entre todos, Edna ganhou uma vaquinha para pagar a dívida e comprar um novo celular para seguir aumentando o seu placar de viagens (hoje são mais de 3,7 mil).

Pequeno empurrãozinho

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Até cupido existe nas viagens. Durante uma viagem em São Paulo, o motorista Otoniel Francisco da Silva perguntou a um casal quando seria o casório. A moça aproveitou a deixa: "Casamento? Saímos há quatro meses e ele não me pediu nem em namoro, quanto mais em casamento!".

Otoniel deu aquela “ajudinha”: “Como não? Olhe para os olhos dele brilhando quando te vê". Na mesma hora, o rapaz se soltou e finalmente fez A PERGUNTA "Quer namorar comigo?". O pedido, claro, foi aceito com direito a beijo de novela.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa