Beleza

Dossiê do perfume: (quase) tudo sobre os cheiros milenares que tanto amamos

Getty Images
O ideal é passar o perfume nos locais onde há boa circulação sanguínea, como nos pulsos, na nuca e no pescoço Imagem: Getty Images

Natacha Cortêz

Do UOL

04/02/2018 04h00

A Demeter Fragrance Library é uma empresa norte-americana de fragrâncias que tem como marca a irreverência. Produz perfumes com cheiros de pipoca, flor da cannabis, ar da montanha, piscina e até funeral (sabe o aroma das flores da cerimônia? Então, é isso).
 
Além dessa curiosidade, nessa reportagem, Luciana Ricciotti, diretora do Instituto do Perfume e autora do livro "Estação Perfume" (editora Matrix), e Cesar Veiga, especialista em avaliação de fragrâncias do Boticário, falam sobre usos, ingredientes, cuidados e dúvidas sobre perfumes.
 

Veja também

O melhor lugar para guardar perfumes

Por serem feitos de elementos que evaporam facilmente, os perfumes sofrem quando expostos ao ar, à luz e às temperaturas altas. Assim, normalmente, têm válvulas que diminuem o contato com o ar, e devem ser guardados longe da luz e do calor dos banheiros ou mesmo da proximidade das janelas dos quartos. O ideal seria mantê-los em suas embalagens originais, mas, como isso dificulta o uso diário, a orientação é deixá-los dentro do armário.

O lugar ideal no corpo para aplicar o perfume

O ideal é passar o perfume nos locais onde há boa circulação sanguínea, como nos pulsos, na nuca e no pescoço. Ou até mesmo atrás das orelhas.

A fixação das fragrâncias 

A fixação depende, entre outros fatores, da hidratação da pele –quanto melhor hidratada ela estiver, maior a fixação. Por isso, é recomendado usar hidratante neutro antes de aplicar o perfume.

É verdade que os cheiros doces são os preferidos das brasileiras?

Quando observamos as características dos perfumes femininos mais vendidos no Brasil, encontramos, sim, uma maioria de fragrâncias classificadas como orientais, que contêm, por exemplo, o doce das notas de baunilha, e perfumes frutais, com notas adocicadas de frutas vermelhas, pêssegos.

A diferença entre perfume, água de colônia, eau de parfum e outras categorias

Essas são formas de classificação por diluição, ou seja, uma forma de informar o consumidor sobre a quantidade do composto de óleos essenciais diluído, normalmente em água e álcool. Não há uma regra internacional rígida para a determinação da diluição de cada nomenclatura de perfume. De uma maneira geral, as porcentagens mais praticadas no mercado são:

  • extrato ou parfum: de 15% a 30% de matérias-primas fragrantes. Porcentagem mais habitual na perfumaria de luxo genuíno, como em poucas marcas globalizadas (o ml custa a partir de US$ 200, cerca de R$ 640).
  • eau de parfum (EDP): de 10% a 15% das matérias-primas fragrantes. A maioria dos bons perfumes femininos, tanto importados quanto nacionais, apresenta essa concentração, por garantir uma boa durabilidade.
  • eau de toilette (EDT): de 5% a 10% das matérias-primas fragrantes. Uma composição mais leve, que pode deixar uma fragrância densa, mas mais adequada para ser usada durante o dia.
  • eau de cologne (EDC): de 3% a 5% das matérias-primas fragrantes. Um perfume leve e ideal para manhãs e tardes quentes de verão.
  • eau fraîche, deo colônia, splash ou body splash: quando apresenta abaixo de 3% das matérias-primas fragrantes. As deo colônias são uma paixão dos brasileiros para o tal banho de cheiro.

Perfume tem validade?

No Brasil, a Anvisa (Associação Nacional de Vigilância Sanitária) obriga a colocação do prazo de validade dos perfumes entre dois e três anos, no máximo. Na maioria dos países, os perfumes não têm data de validade determinada na embalagem. O que determina a vida útil é a oxidação do produto decorrente da qualidade de seu armazenamento. Se preservado da luz, calor e umidade, o perfume pode durar dez anos ou mais.

Tudo bem passar perfume no cabelo?

A composição dos perfumes é ideal para ser utilizada na pele. Dermatologistas alertam que não se deve aplicar perfumes nos cabelos devido aos riscos de irritação do couro cabeludo. Além disso, a presença do álcool pode ressecar os fios. Algumas marcas internacionais já disponibilizam suas fragrâncias nas versões em silicone, ideais para serem passadas na cabeleira.

E quem tem alergia a perfume, usa o quê?

O ideal é que a pessoa procure orientação de um dermatologista para identificar qual elemento da composição do perfume lhe causa alergia e, assim, escolher entre produtos que não contenham o elemento alergênico.

A melhor maneira de aplicar perfume

Depende do tipo de perfume, os mais diluídos, como as deo colônias, não contêm spray e devem ser aplicados com as mãos. Os perfumes com sprays, eau de parfum, eau de toillet e eau de cologne devem ser borrifados a uma distância de mais ou menos 20 centímetros da pele, para garantir a correta projeção e consequente fixação da fragrância.

Vale passar na roupa?

Perfumes são formulados para fixar e evoluir ao contato com a pele. O uso de perfumes na roupa pode gerar danos ao tecido, com aparecimento de manchas decorrentes de algum óleo essencial contido na formulação ou mesmo pela presença do álcool. Outro ponto importante é que o perfume pode ter sua característica fragrante alterada quando colocado na roupa, devido a resíduos de amaciantes usados na lavagem das peças.

O que vai ser tendência em 2018?

Os especialistas dizem que, em um mundo cada vez mais urbano e digital, uma forte tendência é a busca por fragrâncias que oferecem às pessoas uma “ilha” de paz e equilíbrio com a natureza. Percebe-se que o uso de óleos naturais, de oud (tipo de madeira) e ainda os perfumes que remetem à sensação de conforto e segurança da infância vieram para ficar.

Como os perfumistas definem as fragrâncias?

Os perfumistas recebem da indústria de perfumes um briefing que contém algumas orientações para suas criações, como público-alvo (mulheres jovens ou maduras?) e característica de comportamento desse público (se são esportistas, executivas etc.). Com base nisso, iniciam os processos de criação buscando, entre mais de 3.000 matérias-primas fragrantes, a composição ideal que melhor atenderá esse segmento.

A diferença entre os ativos animais e os sintéticos

Os óleos essenciais de origem animal --como o almíscar (presente nas glândulas do cervo almiscareiro),  o civete (presente na glândula odorífera do gato selvagem) ou ainda o castoreum (obtido das glândulas do castor e relacionado à manutenção de seus pelos)-- foram todos proibidos e são encontrados nos perfumes, exclusivamente, em suas versões sintéticas.

Os ingredientes mais inusitados usados para produzir perfumes

A perfumaria faz uso de diversos óleos essenciais. Os mais raros, aqueles que demandam maior tempo para serem produzidos, conferem aos perfumes um ar de nobreza e diferenciação. Entre esses está o óleo essencial Agarwood, ou simplesmente OUDH, que é um óleo destilado a partir da madeira de árvores nativas do sudeste da Ásia e Índia. Essa substância só pode ser obtida em circunstâncias muito especiais: a partir do cerne da árvore madura, que tenha sido infectada por um fungo específico (condição que leva décadas, para ser alcançada).

O que faz um perfume durar mais? 

A capacidade de fixação de um perfume depende de diversos fatores:

  • Da concentração do extrato em sua fórmula: quanto menor a diluição dos seus óleos essenciais, maior será sua fixação;
  • Das características dos óleos essenciais de sua composição: perfumes compostos com óleos mais densos como os amadeirados e resinas têm menor volatilidade e fixam melhor. Já os cítricos são mais voláteis e tendem a fixar menos.

Tudo bem usar perfume na praia?

Para exposição ao sol, recomenda-se o uso das deo colônias florais. Especialistas em cosmetologia recomendam que sejam evitados os cítricos, pelo risco do surgimento de manchas na pele.

Existe um perfume ou fragrância tipo “mais antigo do mundo”?

Não existe um único perfume intitulado o mais antigo. O surgimento dos perfumes data do antigo Egito. Mas, entre os atualmente comercializados, disputam esse título alguns produtos de casas tradicionais, como os perfumes da Santa Maria Novella. A casa foi aberta ao público em 1612, mas seu nascimento remonta a 1221, quando os frades dominicanos começaram a cultivar ervas para preparar bálsamos, pomadas e poções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Sah Oliveira
Da Universa
Da Universa
Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Tudo Beleza
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Tudo Beleza
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog da Sah Oliveira
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Blog do Rodrigo Cintra
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Topo