menu
Topo

Relacionamentos

Homem é condenado por fingir ser antigo amigo da esposa para stalkeá-la

Divulgação/Sussex Police
Imagem: Divulgação/Sussex Police

Do UOL

31/01/2018 10h38

Nem toda “investigação virtual” (a boa e velha stalkeada) é inocente. O britânico Paul Playle, de 43 anos, foi condenado a três anos e meio de prisão por vasculhar a vida da esposa por quase 18 meses fingindo ser um amigo antigo.

A vítima afirma que durante o período em que foi contatada por Facebook e email, além de receber mensagens incômodas e cada vez mais cheias de informações pessoais, seus amigos, família e até colegas de trabalho começaram a ser incomodados pelo suposto “amigo”.

Veja também

Após uma investigação policial, Paul foi apontado como o autor na perseguição e preso em março, quando negou a acusação e foi solto e as mensagens cessaram. Porém, ainda sob suspeita, Paul foi confirmado como o perseguidor através do rastreamento dos e-mails.

Paul ainda negou as acusações durante o julgamento e disse que teria sido hackeado pelo real “stalker”, mas foi condenado diante das evidências de que estava perseguindo a própria esposa.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!