menu
Topo

Sexo

Sexo com frequência influencia no dia a dia profissional

iStock
Frequência sexual em alta pode melhorar produtividade no trabalho Imagem: iStock

Claudia Dias

Colaboração para o UOL

30/01/2018 04h00

 

1. Melhora a produtividade

Durante o orgasmo, são liberadas endorfina e oxitocina, hormônios que respondem pela melhora do humor e geram efeitos psicoemocionais (carinho, atenção, abraços, beijos etc), que levam ao estímulo cerebral e à melhor capacidade cognitiva, intelectual do ser humano. Com isso, há o aumento da produtividade, das habilidades profissionais, da satisfação e da motivação no trabalho.

2. Promove o autoconhecimento

Sexo não precisa, obrigatoriamente, incluir outra pessoa. Explorar a sexualidade é também encontrar prazer sozinho. E, nessa busca, pode surgir um maior entendimento sobre você, seu corpo e seus desejos. Com a autoanálise, vai começar a se dedicar mais aos seus interesses e a cuidar melhor de si mesmo: comendo melhor, dormindo melhor, se relacionando melhor com os outros e, por consequência, trabalhando melhor.

3. Dá um up na autoestima

Sexo regular e sadio fortalece a autoestima de qualquer pessoa. E quem tem certeza sobre suas virtudes tende a ser um profissional mais focado, integrado aos processos coletivos e livre de angústias ou tensões que geralmente são provocadas por falta de autoconhecimento.

4. Alívio do estresse

Como a atividade sexual libera energia acumulado durante o dia, ocorre um extravasamento, ou seja, faz com que a pessoa tenha um alívio e sinta seu estresse amenizar, num relaxamento físico e mental. Isso reflete também no  foco, na produtividade e na criatividade.

5. Melhora o humor

Quem pratica sexo e atinge orgasmos mais vezes apresenta maior vigor para realizações profissionais e também alcança um humor bastante agradável - o que facilita bastante o convívio com seus pares, certo?

6. Elimina dores no corpo

A endorfina liberada no sexo contribui para amenizar dores e desconfortos no corpo, que surgem geralmente em quem fica em posição repetida ou desconfortável por muito tempo.

Leia mais

O efeito negativo também existe

Quando uma transa acontece sem vontade, para "cumprir tabela", pode surgir tensão ou frustração durante o ato, se houver dor ou não se atingir o orgasmo, por exemplo. Isso reflete no humor da pessoa, que poderá se tornar intragável no trabalho.

Se a profissão tem a ver com esforço físico (caso de um atleta), o sexo pode se mostrar prejudicial porque o ato em si também exige muita energia. Dependendo do intervalo de tempo e do condicionamento, uma transa pode influenciar no desempenho do profissional.

Há, ainda, situações relacionadas às práticas sexuais patológicas, como masturbação excessiva, que tira o foco de qualquer atividade, inclusive as do trabalho, prejudica o rendimento na empresa.

Por fim, se a pessoa for daquelas que precisam constantemente ampliar o repertório erótico para fantasias e práticas sexuais e gasta boa parte do dia pesquisando e divagando sobre o tema, é muito provável que vá apresentar uma produtividade mais baixa.

Fontes: Gislene Teixeira, coach de relacionamento e sexualidade; João Luiz Vieira, jornalista e sexólogo; Naiara O. Mariotto, psicóloga com especialidade em relacionamentos e equilíbrio emocional, pós-graduada em sexologia

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!