menu
Topo

Universa

Viúva que conheceu marido no Instagram agora usa perfil para homenageá-lo

Arquivo Pessoal
A fotógrafa Anjali Pinto em foto feita pelo marido, Jacob Johnson Imagem: Arquivo Pessoal

do UOL, em São Paulo

17/01/2018 15h59

A fotógrafa americana Anjali Pinto conheceu o marido, Jacob Johnson, no Instagram em 2012 — em uma era pré-direct messages e Stories. A afinidade se desenvolveu a partir da admiração do olhar um do outro para as fotos, comentando uma foto aqui e outro ali nos perfis um do outro.

"Nós não tínhamos amigos em comum, mas eu podia ver nas fotos que ele era especial e quis conhecê-lo", contou ao site feminino "The Lily". Com o desenvolvimento do relacionamento entre eles, Anjali se viu registrando os momentos de intimidade do casal, que passou a viver junto depois de 8 meses e se casou em 2015.

Veja também

Apesar de fazer da fotografia sua carreira, Jacob passou a acompanhar Anjali em alguns de seus trabalhos, servindo como modelo de teste e assistente enquanto sonhava em se tornar profissional. Até que ele morreu inesperadamente, aos 30 anos, em 31 de dezembro de 2016 por causa de uma dissecção da aorta — um defeito cardíaco até então desconhecido.

Para lidar com a dor de perder Jacob e se ver viúva com apenas 28 anos, a fotógrafa passou a postar as imagens do arquivo que o casal criou de seu amor ao longo dos anos. 

"Quando o Jacob morreu, eu senti que nossa história de amor e sua morte valiam ser compartilhadas com o mundo. Eu me sentia empoderada ao contá-la e falar sobre as minhas circunstâncias como viúva", disse à publicação.

Em cada post, Anjali revela um pouco de sua dor ou de sua saudade. "Eu tinha parado de tomar a pílula no dia em que Jacob morreu. Enquanto eu me contraía de dor à espera da minha menstruação, eu chorei e segurei meu corpo na esperança de que eu estivesse grávida. Eu queria uma última chance de conseguir tudo o que ele queria que eu tivesse. Eu sonhei que, por algum milagre, ele viveria em mim em uma nova forma..."

"Eu sei que as minhas chances de ser mãe não acabaram, mas eu ainda estou vivendo o luto da perda de Jacob como o pai que eu imaginei que ele seria. Nós perdemos a chance de compartilhar esta experiência juntas", escreveu ela junto a uma das imagens.

“Quando ele morreu, tudo o que eu conhecia como minha vida e minha identidade foi retirado de mim. Mas, com as fotos e os posts, eu comecei a me sentir eu mesma — a  mulher por quem Jacob se apaixonou", explicou ao "The Lily". 

A resposta positiva que seu perfil recebeu na internet inspirou a fotógrafa a criar uma exposição para o marido, exibindo as fotos que ele nunca teve oportunidade de mostrar. Ela ainda criou um programa que dará bolsas a outros artistas para auxiliá-los em suas carreiras. 

O evento deve acontecer em Chicago, no Low Res Rec Room, de 20 a 22 de janeiro. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa