menu
Topo

Beleza

Olheiras: as causas e os tratamentos para as manchas ao redor dos olhos

Mel Meira

Colaboração para o UOL

15/01/2018 04h00

Se você é de dormir pouco, as olheiras devem marcar presença no seu rosto. Mas o que são elas, afinal? Qual a melhor maneira de tratar e camuflar essas inimigas que insistem em aparecer quando menos desejamos? Respondemos a essas e outras perguntas para você se livrar já dessas manchas ao redor dos olhos:

O que são as olheiras?

A dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que as olheiras são uma dilatação das veias da região ao redor dos olhos. "Assim como ocorre no leito de um rio, as olheiras vão ficando cada vez mais profundas. Essas veias podem se dilatar e alguns glóbulos vermelhos podem sair do vaso, o que faz com que pigmente essa região."

Veja também

Por que elas aparecem?

Os motivos são diversos, porém Rita de Cássia Obeid, especialista em Plástica Ocular e Vias Lacrimais do Hospital Cema, de São Paulo, explica que um dos principais é dormir mal. "O importante não é quanto se dorme, mas sim a qualidade deste sono. O sono tranquilo e reparador é o suficiente para evitar olheiras." Além disso, a dermatologista Juliana Piquet conta que fatores como depósito de melanina na derme, hiperpigmentação pós-inflamatória secundária à alergia, vascularização superficial aparente, baixo fluxo sanguíneo local, edema periorbital e perda de gordura subcutânea também causam olheiras. 

Em que povos elas estão mais presentes?

Segundo a dermatologista Claudia Marçal, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, elas são geralmente mais presentes em algumas etnias como árabe, turca, povos andinos e indianos, que costumam ter mais pigmento nessa região. 

A má alimentação pode prejudicar as olheiras?

Sim. De acordo com Claudia Marçal, as olheiras pioram com a alimentação rica em açúcar e sal, pois, assim como o álcool, incha a região: a pálpebra fica mais inchada e o pigmento depositado, mais evidente.

Quais tratamentos são certeiros?

Regina Maura, esteticista do Jacques Janine Jardim América, de São Paulo, indica para olheiras profundas o Dermaroller, um pequeno rolo com microagulhas de aço cirúrgico, que promove a remoção das camadas danificadas da pele, ajuda na circulação periférica e estimula o clareamento da região, a hidratação e também o rejuvenescimento. Para olheiras mais suaves, ela sugere um tratamento menos invasivo, com Microcorrente. "Nesse caso, as correntes elétricas de baixa amperagem aceleram o metabolismo, dando energia às células e, consequentemente, melhoram a qualidade do tecido”, explica.

Já para Queli Giorgi, esteticista e supervisora técnica do Buddha Spa, tratamentos como a drenagem linfática facial são essenciais para eliminar olheiras e bolsas de inchaço, pois melhora a oxigenação na região dos olhos, além de purificar e ajudar na desintoxicação facial e no rejuvenescimento da pele. 

Para quem deseja um tratamento mais profundo, a recomendação da dermatologista Juliana Piquet é a associação do laser Spectra com luz pulsada e  preenchimento.

Cremes funcionam? 

De acordo com Luiz Tonon, dermatologista especialista em procedimentos estéticos, os componentes essenciais em um creme anti-olheiras são: D-Pantenol, que é um elemento rico em agentes hidratantes bem conhecido, e fatores antioxidantes como a Vitamina C. A dermatologista Claudia Marçal recomenda o uso de hidratantes específicos para a área dos olhos diariamente que contenham peptídeos, ácido hialurônico, silício, antioxidantes associados a retinol ou alfa-hidroxiácidos, cafeína, chá verde, ácido kójico, hidroxitirosol, coenzima Q10, lignina peroxidase, alfa arbutin, vitamina K lipossomada em associação via oral com fotoproteção imunológica com Polypodium Leucotomos, associado a Picnogenol e Silício Orgânico com ativos rutosídeos. Anotou?

Truques caseiros ajudam?

Se você precisa de uma solução rápida e eficaz para estar com tudo em cima na próxima festa e arrasar nas fotos a recomendação de Valéria Marcondes é investir em todos os derivados da camomila e do alcaçuz, pois eles melhoram muito no processo irritativo, de vermelhidão e de inchaço. Faça um chá de camomila forte, deixe-o na geladeira e faça compressas na região das olheiras. Outra dica é usar o próprio saquinho do chá de camomila: molhe-o na água quente, coloque-o na geladeira e depois aplique no local. "Isso ajuda a descongestionar e tirar o inchaço. Pode ser feito também com o chá de alcaçuz.” Preste atenção também na hora de deitar-se: “o ideal é dormir sem comprimir muito os olhos no travesseiro para melhorar a circulação no local”, indica Valéria.

Como esconder com maquiagem?

O maquiador Duda Molinos, da SD Make Up, recomenda que o corretivo deve ser de 2 a 3 tons abaixo do tom da pele nas regiões das olheiras. "Finalize com uma camada de base para suavizar a passagem do corretivo e deixar a pele mais natural." Isso é essencial para evitar o efeito "panda ao contrário", quando se ilumina demais a região, o principal erro na opinião de Gisele Magatti, maquiadora da Guerlain no Brasil. 

Lia Weiz, maquiadora da Smashbox Brasil, indica corretivos em tons salmão ou laranja. "O resultado fica mais natural e bonito do que aplicar uma grande quantidade de corretivo e muitas vezes até a própria base já cobre o restante." Gisele indica corretivos amarelos para olheiras bem roxas e os alaranjados para as amarronzadas. "O segredo é que a camada deve ser bem fina e bem espalhada, pois queremos apenas neutralizar; a cobertura mesmo fica por conta do corretivo da cor da sua pele natural”, explica.

Não se esqueça que o jeito de passar o corretivo também influencia na make e para Lia a melhor maneira de aplicá-lo é fazer um triângulo abaixo dos olhos, seguindo a lateral do nariz, assim o resultado será natural.