menu
Topo

Casa e decoração

Começaram as liquidações de decoração: aproveite sem entrar numa fria

Divulgação
Liquidação Imagem: Divulgação

Dan Brunini

Colaboração para o UOL

15/01/2018 04h00

Tradicionalmente, o primeiro trimestre do ano é um excelente período para aproveitar ofertas de móveis e objetos de decoração. Para não entrar numa furada, alguns cuidados são imprescindíveis. Comprar algo que você não precisa, errar nas medidas ou escolher um acabamento inadequado é mais comum do que parece. Por isso, atenção às dicas:

Veja também

Checklist

Quantos criados-mudos serão necessários para o quarto? Quantos metros quadrados de piso devo comprar para revestir os banheiros? A casa toda requer quantos interruptores? Tenha em mãos uma lista completa de tudo o que você precisa adquirir para evitar compras desnecessárias. A quantidade de cerâmicas para o piso, por exemplo, terá que considerar as quebras e uma pequena parte para a reposição no futuro.

Qualidade em primeiro lugar

O melhor produto é aquele que reúne ótimo preço e alta durabilidade. Não compre um item somente pelo preço. Pense a longo prazo, nas resistência e durabilidade. “É preciso analisar bem e não se deixar levar apenas pela beleza”, diz a designer de interiores Andrea Bugarib, da In House.

Ajuda especializada

Muitas lojas têm profissionais e projetistas que podem ajudar você de graça, se não for nada muito complexo. Mas o melhor é ter um projeto preestabelecido ou levar a planta dos ambientes. Ter orientação de um arquiteto ou designer garante acertar na escolha. “Ele consegue enxergar o projeto por inteiro e é especialista em trocar um produto especificado por outro com valor promocional”, exemplifica a arquiteta Ana Cristina Tavares, do escritório KTA Arquitetura.

Empresas idôneas

Faça compras em endereços confiáveis, recomendados por conhecidos ou já pesquisados por você. “Cuidado com marcas desconhecidas ou ofertas mirabolantes. Não adiantar comprar um item com um bom desconto e receber algo inferior ou nem receber nada”, adverte o arquiteto Marcus Paffi, do escritório Cipriano Paffi.

Erros mais comuns

Levar para casa um móvel maior do que o tamanho disponível é algo frequente. “Ter as medidas é imprescindível”, fala Andrea Bugarib. Muito cuidado com o tipo de promoção oferecida. Verifique se a loja vai trocar de coleção e descontinuar alguns itens. Se você optar por produtos que serão descontinuados e precisar de reposição de peças, será difícil encontrar.

Comprar itens com avaria: sim ou não?

Depende muito do tipo de avaria, na opinião dos especialistas. “Ela não pode comprometer o funcionamento ou o uso da peça”, fala Marcus Paffi. “Se for um risco e o desconto realmente valer a pena, tudo bem”. É necessário avaliar caso a caso.

Cronograma da obra

O que fazer se você está na etapa dos acabamentos, mas surgiu a oportunidade de arrematar os móveis? Negocie com a loja o prazo de entrega, devidamente documentado no contrato. “Não corra o risco da mobília chegar no meio da obra”, alerta Marcus Paffi.

Móveis planejados

Antes de comprar, veja se o desconto diz respeito às peças novas ou a troca do showroom. “Em caso de troca de showroom, a compra só valerá a pena se houver adaptação correta dos móveis no ambiente, já que se trata de algo feito sob medida para o espaço”, orienta Ana Cristina.

Formas de pagamento e entrega

Tudo deve estar no contrato, desde a descrição completa do produto, inclusive com acabamento e cor, até as formas de pagamento e entrega. “Uma dica é realizar o último pagamento após a entrega da peça”, sugere Andrea Bugarib.

Fontes: Cipriano Paffi Arquitetura, In House Designers de Interiores e KTA Arquitetura