menu
Topo

Carreira e finanças

5 diferenças entre os profissionais bem-sucedidos e os malsucedidos

Bárbara Therrie

Colaboração para o UOL

12/01/2018 04h00

Para se dar bem na carreira não basta apenas ter um ótimo currículo e muita experiência. É necessário desenvolver uma competência essencial que todas as pessoas bem-sucedidas têm: mover-se todos os dias para alcançar objetivos e sonhos, assumindo a responsabilidade sobre todas as consequências.

Veja também

A seguir, a master coach Gisele Gengo, especialista em psicologia positiva e comportamento humano, e a master coach Liamar Fernandes, instrutora da Sociedade Brasileira de Coaching, comentam cinco diferenças entre profissionais bem-sucedidos e malsucedidos.

Shutterstock
Imagem: Shutterstock

1. Profissionais bem-sucedidos estão sempre aprendendo

Esse tipo de profissional sabe que a única coisa que o diferencia dos demais é o conhecimento. Ele tem sede de aprender, independentemente de quem vai arcar com os custos da qualificação.

Funcionários que investem em si e fazem cursos e especializações por conta própria, sem esperar pela empresa, demostram pró-atividade, interesse e comprometimento. A aprendizagem contínua é uma das competências fundamentais para o sucesso.

Profissionais malsucedidos acreditam que já sabem tudo

Quando alcança algum êxito na carreira, a tendência do indivíduo é se acomodar. O cérebro prefere acreditar que já sabe todas as coisas, e a pessoa pensa que não precisa mais se esforçar e se mantém na zona de conforto.

Vivemos na era da comunicação e da tecnologia, na qual  as mudanças acontecem a todo tempo. Quem acha que sabe tudo e não se atualiza, rapidamente, transforma-se em um profissional obsoleto.

Muitas vezes, o indivíduo só irá perceber sua estagnação lá na frente e se arrependerá ou culpará os chefes, os colegas e o mundo por seu fracasso na carreira.

Getty Images
Imagem: Getty Images

2. Profissionais bem-sucedidos assumem quando erram

A pessoa que admite quando falha assume a responsabilidade de aprender com o erro para resolver a situação. Ela não o vê como fracasso, mas como oportunidade de crescimento.

Ter a capacidade de solucionar problemas muito difíceis faz com que o profissional assuma riscos cada vez mais complexos. Indivíduos com essas características se desenvolvem muito e aumentam o valor agregado ao serviço que entregam.

Profissionais malsucedidos culpam os outros

Pessoas que atribuem a culpa ao outro não têm consciência de que os próprios comportamentos e atitudes são os causadores do problema. Elas não sabem lidar com obstáculos, e não se responsabilizam por nada nem ninguém. O seu sucesso está nas mãos de fatores externos, como um “chefe perfeito”.

Getty Images
Imagem: Getty Images

3. Profissionais bem-sucedidos sabem perdoar 

Perdoar não significa esquecer, mas dar um novo significado a acontecimentos que trazem emoções negativas, as quais minam a produtividade e o bem-estar corporativo.

O profissional que consegue fazer isso desenvolve inteligência emocional, tornando-se mais flexível e fortalecendo os relacionamentos. Além disso, ele não tem tempo a perder com “picuinhas” do dia a dia.

Profissionais malsucedidos guardam rancor

Pensamentos negativos liberam medos, e o profissional amedrontado funciona no “modo reação”. Quando isso acontece, a pessoa deixa de se preocupar com o bem comum e o que passa a valer é quem está certo ou errado, podendo levar a ressentimentos.

Indivíduos malsucedidos guardam rancor, pois não se empenham para mudar perspectivas e realizar melhorias. Eles querem tudo pronto e fácil.

Getty Images
Imagem: Getty Images

4. Profissionais bem-sucedidos torcem pelo sucesso dos outros

Profissionais de sucesso veem a empresa como se ela fosse um corpo humano, para que funcione, todos os órgãos, veias e células precisam estar bem. Da mesma forma, a companhia só irá prosperar se todas as áreas e colaboradores fluírem.

O funcionário que entende que o sucesso de todos impacta positivamente o meio e contribui para isso também terá êxito.

Profissionais malsucedidos desejam o fracasso do próximo

Pessoas competitivas de forma disfuncional acreditam que o sucesso está ligado aos outros, por isso, quando alguém fracassa, elas se sentem bem.

No entanto, um indivíduo só é bem-sucedido quando usa a competitividade de forma saudável, buscando superar única e exclusivamente a si mesmo, não torcendo para que o outro falhe.

iStock
Imagem: iStock

5. Profissionais bem-sucedidos fazem planos

Eles traçam planos, pois sabem aonde querem chegar. O planejamento faz com que essas pessoas alcancem seus propósitos mais rapidamente, diminuindo riscos, antecipando acontecimentos, preparando-se para os desafios e se fortalecendo diante das dificuldades. Profissionais bem-sucedidos têm objetivos e focam neles até atingi-los. 

Profissionais malsucedidos dão desculpas

Quando o profissional não tem perseverança para conquistar uma meta, seus resultados são tão superficiais quanto suas escolhas, e ele se torna um PhD em desculpas. Esses indivíduos procrastinam porque estão acostumados a justificar o injustificável.

 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!