menu
Topo

Universa

Dominatrix ganha US$ 200 mil por ano humilhando homens

Reprodução/Instagram
"Princess Meggerz" mora no Brooklyn, em Nova York Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL

07/01/2018 10h44

Aos 30 anos, "Princess  Meggerz" ganha US$ 200 mil (cerca de R$ 640 mil) por ano sendo dominatrix financeira. Com sua rede de submissos, homens que se colocam à disposição para serem humilhados virtualmente e terem seus fetiches realizados, ela consegue bancar um estilo de vida luxuoso com carros importados, viagens incríveis e bolsas de grife.

Leia também:

E não é só isso. Em entrevista ao "Daily Mail", a americana de Nova York, que começou a carreira de dominatrix  em 2007, contou que sua diária chega a custar US$ 50 mil (cerca de R$ 161 mil) e já lhe rendeu a compra de três imóveis.

"Não gasto meu dinheiro apenas com coisas banais. Sempre fui alguém que guarda e investe dinheiro", fala Meg, que trabalha de 15 a 20 horas por semana.

Reprodução/Instagram
Meg faz suas exibições online e produz vídeos para realizar os fetiches de seus submissos Imagem: Reprodução/Instagram

A respeito das críticas que recebe sobre os meios pelos quais conquista suas coisas, ela afirma que não esconde de ninguém o que faz, inclusive da família.

"Eu estabeleço um preço e eles decidem se estão dispostos a pagar. Não se trata se chantagem ou extorsão. Todo mundo tem seu próprio fetiche."

Os clientes

O relacionamento da dominatrix com as clientes pode durar um dia, uma semana e ela chega a receber mensalmente. E também há, claro, aqueles que apenas gostam de se divertir em uma balada, por exemplo.

"Alguns garotos gostam de pagar minhas bebidas e jantares, então meus amigos se beneficiam muito disso também", explica.

A dominatrix fala que "se não houvesse uma demanda, não conseguiria fazer o trabalho" e que não há manipulação. "Não obrigo ninguém a me pagar. Esses caras estão todos dispostos."

E "esses caras" vão de jovens a idosos, sem limite de idade. "Alguns não têm tanto dinheiro assim, outros, milhões de dólares."

Reprodução/Instagram
Em viagem pela Grécia, paga por um de seus submissos Imagem: Reprodução/Instagram

Os presentes mais caros

À publicação britânica, Meg disse que foi uma surpresa transformar o hobby de conversar com desconhecidos pela internet em uma profissão, mas que não se arrepende por conta do estilo de vida que alcançou.

"Tenho uma lista de desejos em um site comercial. Alguns pagam minhas férias e um deles me deu de presente um carro de US$ 70 mil."

Entre os países que conheceu estão Turquia, Alemanha, Egito e Grécia. "Algumas pessoas não acreditam no que eu faço para ganhar a vida e outras chegam a pedir dicas de como começar a carreira. O importante é que não escondo quem  sou".
 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa