menu
Topo

Universa

A semana: Time's Up em Hollywood, boneca da NASA e a maconha na Califórnia

Natacha Cortêz

Do UOL, em São Paulo

07/01/2018 04h00

Os acontecimentos, as pessoas e as iniciativas que se destacaram nesta semana, impactando a vida e o olhar das mulheres.

TIME'S UP

Depois que denúncias de assédio sexual mancharam a carreira de homens poderosos de Hollywood, um grupo formado por mais de 300 atrizes, ativistas, produtoras, diretoras e executivas da indústria do cinema criou um plano de ação contra a violência sexual e a disparidade de gênero. Batizado de "Time’s Up", o projeto foi lançado no primeiro dia de 2018 e anunciado através de uma carta assinada por mulheres do show business americano. Emma Stone, Natalie Portman, Shonda  Rhimes e Reese  Witherspoon são algumas.

Divulgação
Atrizes, produtoras, diretoras e executivas de Hollywood criam iniciativa 'Time's Up' contra assédio Imagem: Divulgação

Igualdade salarial na Islândia

A Islândia se tornou o primeiro país do mundo a colocar em vigor uma lei que legaliza a igualdade de salário entre homens e mulheres. Com a regra, empresas privadas e agências governamentais - que tenham mais de 25 funcionários - serão obrigadas a obter uma certificação especial. Caso contrário, serão multadas. "O fosso salarial de gênero é, infelizmente, um fato no mercado de trabalho islandês e é hora de tomar medidas radicais", afirmou Thorsteinn Viglundsson, ministro da Igualdade e Assuntos Sociais. Regina Navarro Lins falou do assunto em seu blog.

iStock
Imagem: iStock

Sorte, sorte, sorte

Pela primeira vez na história da Mega da Virada, três jogos vencedores do prêmio máximo foram feitos no mesmo local de aposta. A façanha foi registrada na Lotérica Parelheiros, na zona sul de São Paulo. Os donos das 17 apostas que acertaram a Mega da Virada deste ano vão levar, cada um, R$ 18.042.279,04. 

Maconha liberada (?) na Califórnia

A Califórnia estreou a venda e o consumo legal da maconha para fins recreativos, depois de ser desde 1996 o estado pioneiro no uso medicinal. Porém, três dias após a liberação, o departamento de Justiça americano reverteu a política oficial que tolerava o movimento dos estados em direção à legalização da droga. Anunciando o "retorno ao império da lei", o procurador-geral Jeff Sessions rescindiu cinco diretivas da administração do ex-presidente Barack Obama que desencorajavam o cumprimento da lei federal, que classifica a maconha como um perigoso narcótico.

Boneca astronauta para encorajar meninas

A agência espacial dos Estados Unidos, a Nasa, em parceria com a companhia de brinquedos American Doll, da Mattel, criou uma boneca astronauta para encorajar meninas a estudarem ciência. A boneca se chama "Luciana Vega", tem 11 anos e é de origem chilena. Seu sonho é ser a primeira pessoa a visitar Marte.

Divulgação/American Doll
Imagem: Divulgação/American Doll

Morte antes dos 40

Em duas décadas, 2,7 milhões de jovens entre 15 e 39 anos morreram. O UOL Notícias pesquisou os dados de 20 anos do Datasus --sistema do Ministério da Saúde-- em busca das causas de morte dessa população. O levantamento levou em conta dados de 1996 a 2015 --ano com informações mais recentes nas planilhas. Entre as principais razões estão agressões, acidentes de trânsito, câncer, doenças circulatórias e as infecções.

Homens têm lugar no feminismo?

"Feminismo" foi a palavra de 2017. Se você ainda não ouviu falar desse movimento protagonizado por mulheres pela igualdade de gêneros, mais cedo ou mais tarde vai ser confrontado por seus valores. Mas e quanto aos homens: qual é o lugar deles no movimento? Antonia Pellegrino, Djamila Ribeiro e Nathalia Borges - que estiveram à frente da luta feminista no país em 2017 - responderam ao UOL Estilo sobre o (delicado) lugar do homem no feminismo.

Reprodução
Antonia, Djamila e Nathalia Imagem: Reprodução

6 perguntas sobre a morte

As incertezas que rondam a finitude fazem do último suspiro um dos grandes tabus sociais. E foi exatamente sobre esse assunto que a psicóloga Maria Julia Kovács decidiu se dedicar. Professora do Instituto de Psicologia da USP e coordenadora do Laboratório de Estudos sobre a Morte (LEM), ela falou ao UOL Estilo sobre as especulações que envolvem o falecimento, como eutanásia, luto, cuidados paliativos, prorrogação artificial, suicídio e diferenças culturais. "Prolongar a vida em UTIs é uma praga moderna", disse.

Carine Wallauer/UOL
Maria Júlia Kovács Imagem: Carine Wallauer/UOL

Frio de Marte nos EUA

O frio extremo que atinge a costa leste dos EUA e do Canadá pode servir como uma amostra de temperaturas encontradas em algumas regiões de Marte. Além de tempestades de neve, a onda de frio deve levar os termômetros para a casa dos -35°C em cidades dos EUA. A temperatura média marciana é pouca coisa mais baixa, gira em torno de -60°C. 

O bom do frio extremo é que dá para fazer estas bolhas congeladas

Como começa o mundo em 2018?

Quais as chances de estourar uma guerra entre Estados Unidos e Coreia do Norte? E a investigação do FBI sobre o suposto complô entre agentes russos e membros da campanha de Donald Trump? Será que ela pode ameaçar o cargo do presidente americano? O ano de 2018 também gera dúvidas sobre a situação do terrorismo após as derrotas do Estado Islâmico na Síria e no Iraque, e o mundo ainda olha para os movimentos de Nicolás Maduro, cada vez mais próximos ao de um cenário de ditadura na Venezuela.

3º gênero em certidões de nascimento

A partir do dia 27 deste mês, pessoas nascidas no estado de Washington, nos Estados Unidos, poderão ser registradas como homem, mulher ou X, para quem não quiser se identificar como nenhum desses gêneros. A nova política poderá ser aplicada para modificar documentos já existentes, mas não se aplica aos novos. Para a mudança, o adulto deverá ter uma requisição por carta de um médico. Os menores de idade devem ter consentimento dos pais ou responsáveis legais e autorização de um profissional da saúde.

Mais Universa