menu
Topo

Universa

Jovem que morreu de câncer dá uma lição de vida em sua carta de despedida

Reprodução/Facebook
Holly Butcher morreu no dia quatro de janeiro e sua carta de despedida emocionou a internet Imagem: Reprodução/Facebook

do UOL, em São Paulo

06/01/2018 18h08

Encarar a morte pode mudar por completo a forma como enxergamos a vida. Mas às vezes, pode ser tarde demais. Para que isso não aconteça com quem ama, a australiana Holly Butcher decidiu deixar uma carta de despedida com tudo o que aprendeu durante sua batalha contra o câncer.

Ela foi vencida pela doença no dia quatro. Logo após sua morte, seus familiares publicaram seu texto final em seu perfil no Facebook e a mensagem viralizou, tendo mais de oito mil compartilhamentos até agora. "É estranho perceber e aceitar sua mortalidade com apenas 26 anos. É uma dessas coisas que você ignora", escreveu ela.

Veja mais

"Eu não quero ir, mas o controle está fora de minhas mãos"

Holly comenta como estamos acostumados com a passagem dos dias e contamos que eles continuem chegando, até que algo inesperado aconteça. "E agora, aos 27, eu não quero ir. Eu amo minha vida. Sou feliz e devo isso às pessoas amadas. Mas o controle está fora das minhas mãos".

Perceber isso, fez com que ela mudasse muitas de suas atitudes em seus últimos meses. E é dessas vivências que tira os conselhos que deixa para os amigos e familiares. "Eu só quero que as pessoas parem de se preocupar tanto com os estresses pequenos e insignificantes da vida", escreveu.

Trabalho, trânsito, um corte de cabelo que deu errado, roupas, ela sugere que as pessoas deixem de sofrer por coisas que são passageiras e agradeçam por estarem vivas e saudáveis. Holly também sugere cuidar mais da saúde, física e mental, inclusive se afastando de pessoas e perfis em redes sociais que te coloquem para baixo.

"Dê, dê, dê. É verdade que você ganha mais felicidade fazendo coisas para os outros do que para você mesmo", ela também recomenda. Dando a dica para que valorizemos também o tempo das outras pessoas e suas ações.

Reprodução/ Facebook
"Use seu dinheiro em experiências. Ou, no mínimo, não perca experiências porque gastou seu dinheiro em coisas materiais", escreveu Holly em sua carta de despedida. Imagem: Reprodução/ Facebook
"Use seu dinheiro para viver experiências"

A relação com o dinheiro também foi algo que mudou com a doença. Ela percebeu que não adianta acumular e gastar em coisas que não mudem sua vida. "Use seu dinheiro em experiências. Ou, no mínimo, não perca experiências porque gastou seu dinheiro em coisas materiais".

E se for viver experiências, "tente aproveitar e estar nos momentos ao invés de captura-los pela tela do seu celular".

Já para quem vive preocupada com o corpo e a aparência, Holly também tem conselhos. "Todas as horas que você gasta fazendo seu cabelo e maquiagem todos os dias ou para sair uma noite realmente valem?". Ela sugere usar o tempo de outras formas: ouvir passarinhos, música, abraçar seu cachorro, conversar com amigos, viajar. "Sério, faça o que faz seu coração ficar feliz. Coma o bolo. Zero culpa".

"A doação de sangue me deu um ano a mais de vida"

Se não bastassem todos os conselhos para buscar a felicidade individual, Holly ainda lembra de fazer o bem. "Faça um bom ato para a humanidade e comece a doar sangue regularmente. Isso vai fazer você se sentir bem com o bônus adicional de salvar vidas. A doação de sangue ajudou a me manter viva por um ano a mais -- um ano pelo qual serei sempre grata por ter podido viver aqui na Terra com minha família, amigos e cachorro. Um ano em que vivi os melhores momentos da minha vida".

 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa