menu
Topo

Universa

8 dicas para se destacar em uma entrevista por Skype

Getty Images
Imagem: Getty Images

Gabriela Guimarães e Marina Oliveira

Colaboração para o UOL

05/01/2018 04h00

A entrevista à distância, utilizando a tecnologia para transmissão de áudio e imagem, em tempo real, tem sido mais uma opção nos processos de recrutamento de empresas grandes e startups. Além de garantir mais agilidade a essa etapa da seleção, facilitando a vida dos recrutadores, é uma forma de permitir que um número maior de candidatos, até mesmo de regiões distantes, seja avaliado. Para quem concorre à vaga, esse formato de entrevista também representa uma economia de tempo, pois não é necessário deslocar-se. No entanto, é preciso tomar alguns cuidados para causar uma boa impressão nesse primeiro contato. A seguir, veja 8 dicas para se preparar bem e conseguir se destacar em uma entrevista on-line.

1. Cuidado com o cenário

O quarto bagunçado, um pôster constrangedor, pessoas estranhas passando e outras interferências do tipo podem distrair o entrevistador. E você não quer isso, certo? Então, quanto mais limpo e discreto for o ambiente ao fundo, melhor. Uma parede branca pode ser o suficiente. Só não se esqueça de iluminar bem o cômodo, o que vai favorecer muito a sua imagem.

2. Evite ruídos desnecessários

É legal fazer entrevista com música de fundo? Não. Nem com televisão, alguém falando alto, cachorro latindo ou aspirador ligado. O ideal, segundo os especialistas, é que o ambiente esteja completamente silencioso. Se tiver filhos, procure deixar as crianças sob os cuidados de outra pessoa nesse momento. Desligue os aparelhos eletrônicos -- inclusive telefones celulares -- e mantenha as outras abas do navegador fechadas, caso esteja falando pelo computador com mais alguém. No próprio Skype você deve estar como “ocupado”, para não haver interrupções. Se a única opção que você tem é fazer a entrevista em um local público, procure um lugar que seja o mais tranquilo possível, para não atrapalhar nem a sua concentração, nem a do recrutador.

Veja também:

3. Considere que o seu visual também conta

Só porque está em casa, não significa que precisa fazer a entrevista de pijama ou com aquela roupa de guerra que usa em dia de faxina. Mas também não precisa exagerar no dress code, vestindo-se de maneira superformal, principalmente se o cargo que está pleiteando não exige isso. Vista-se como se fosse a uma entrevista presencial, com a roupa que os profissionais da sua área de atuação costumam usar.

4. Busque a melhor conexão

Não confie na qualidade 3G da sua operadora para fazer a entrevista de emprego. Você pode ter problemas de conexão, áudio ou vídeo e será bem ruim culpar a tecnologia se a conversa tiver que ser interrompida, para ser retomada depois. Melhor que isso é buscar um ambiente com qualidade de conexão WiFi ou via cabo. É possível usar um smartphone mediano com fone e microfone conectados para que se possa ver a imagem sem usar o viva voz do aparelho. No entanto, a recomendação é utilizar um computador e, de preferência, um headset com microfone, para não haver captação de ruído do ambiente. Se no dia da entrevista a conexão WiFi não estiver das melhores -- teste com, pelo menos, uma hora de antecedência a conexão, a qualidade do vídeo e do áudio --, busque outro local. Se não tiver jeito, você ainda pode colocar o Skype em “mudo” e pedir para a empresa ligar. Assim, o áudio funcionará bem e o vídeo poderá continuar sendo visto via Skype. Em último caso, tente reagendar a entrevista. Melhor do que ficar brigando com a internet na frente do entrevistador.

5. Use uma cola

Uma das grandes vantagens de fazer uma entrevista por Skype é que você está em um ambiente conhecido e isso pode deixá-lo mais calmo. Outro benefício é que você pode anotar alguns tópicos -- o roteiro da sua apresentação, por exemplo -- e deixar o documento aberto ao lado do Skype. Não é para ficar lendo seu currículo, nada disso. Mas você pode consultar essa colinha de vez em quando, para se lembrar de citar qualificações ou resultados que você considera fundamentais na sua trajetória profissional.

6. Treine antes

Claro que você não vai saber de antemão quais perguntas o recrutador fará, mas certamente conhece os tópicos que normalmente são abordados na maioria das entrevistas. Para não ficar muito nervoso, você pode ensaiar com a câmera ligada, com o cenário certo, iluminação adequada e a mesma roupa que vai usar no dia D. Até para ver como fica a sua conexão, a sua performance e a sua imagem diante da câmera.

7. Demonstre autoconfiança

Treinar é uma forma de ganhar segurança e, com ela, você fica ainda mais solto. Mas não basta falar de forma leve e pausada, sem gaguejar ou atropelar as palavras na hora de se expressar. Fique atento à sua postura na cadeira e aos gestos que faz enquanto fala. Eles devem ser firmes e suaves. Além disso, não deixe de manter contato visual com o recrutador.

8. Se surgirem contratempos, drible-os rapidamente

Se, mesmo com todos os cuidados, alguma interferência acontecer -- como a campainha tocar, por exemplo --, peça licença ao entrevistador, diga que ocorreu um imprevisto e que voltará a se conectar em alguns minutos. Resolva a questão e volte a falar com ele o mais rápido possível, poupando detalhes do ocorrido. Procure retomar o papo exatamente de onde parou.

Fontes: Marcelo Redoschi Carvalho, superintendente de Atração, Seleção e Escola Itaú Unibanco de Negócios. Robson dos Reis Santos, tecnólogo em Gestão de RH. Alexandre Borin, CEO da Prestus Secretárias Remotas. Carol Saffer, talent manager da Evino. Laura Segouras, co-fundadora e diretora operacional da GoFinder. Tatiana Munhoz, gerente executiva da Meta BPO. Maria Rodrigues, coordenadora de Recrutamento e Seleção da Meta Technology.

Mais Universa