menu
Topo

Casa e decoração

Suas suculentas estão morrendo? Veja como acertar no cuidado das plantinhas

Zusung/Flickr Open Source
Imagem: Zusung/Flickr Open Source

Karine Serezuella

Colaboração para o UOL

03/01/2018 04h00

As suculentas são famosas não só pela beleza, mas também por outro motivo: são fáceis de cuidar. Mas aí você compra essas plantinhas para sua casa, achando que vai dar tudo certo, e de um dia para outro, nota que elas estão morrendo.

Aqui, especialistas explicam porque isso acontece e dão dicas que vão te ajudar a corrigir os erros no cultivo para que sua suculenta viva saudável.

Veja mais

Elas precisam de sol

Sua suculenta não está recebendo luz direta? Você precisa procurar um cantinho, mesmo que seja dentro de casa, que bata sol pelo menos em algum momento do dia. "Suculentas em ambientes que não recebem luz solar direta não costumam ter bom desenvolvimento, pois são espécies que na natureza estão expostas diretamente ao sol", explica o biólogo e diretor da Escola de Botânica, Anderson Santos.

Pare de me regar muito

A suculenta é a planta ideal para quem se esquece de molhar. O excesso de água faz com que as raízes apodreçam, complicando a vida da espécie. A paisagista Nô Figueiredo indica regar de 10 em 10 dias ou de 15 em 15 dias, durante o verão e a primavera. No inverno, quando acontece o período de dormência, você pode até aumentar o intervalo para cada 20 dias. "Regue apenas o substrato. Elas não gostam de água nas folhas", alerta Nô.

Molhou demais? Calma, tem um jeito de salvar sua plantinha. "A melhor saída é removê-la do vaso cuidadosamente e deixar o solo exposto por completo, para que o excesso de água evapore", explica o biólogo Anderson.

Você não precisa mexer nas raízes, apenas deixe o torrão fora do vaso. Quanto notar que o solo já foi bem drenado, devolva a planta ao recipiente, sempre com bastante cuidado.

O solo pode não estar legal

Uma maneira de garantir uma ótima drenagem é adicionar areia ao solo. Assim, você evita o apodrecimento das raízes devido ao acúmulo de água. Um bom substrato para essas espécies é composto por 2 medidas de areia, 1 medida de terra e 1/2 medida de húmus de minhoca. Na hora de plantar ou replantar, use um vaso com um furo no fundo. Antes de preencher com o solo, ajeite no fundo do vaso uma camada de argila expandida e depois a manta de drenagem. Sua planta agradece!

Não esqueça os nutrientes

Como em qualquer planta, a suculenta necessita que você reponha os nutrientes ao solo. A paisagista Nô costuma adubar suas plantas no começo da primavera, do verão e do outono. E ela utiliza uma receitinha de adubo orgânico: 3 colheres de sopa de farinha de osso, 1 colher de sopa de torta de algodão ou mamona e 8 colheres de húmus de minhoca. Em vasos grandes, coloque uma colher de sopa da mistura sobre a superfície do solo, de preferência no final do dia, e depois regue. Para vasos médios, uma colher de sobremesa e para pequenos, uma colher de chá. Um alerta: esse fertilizante é tóxico para animais de estimação e crianças. Tome cuidado ao usá-lo.

Folhas secas? Não regue antes de ler isso!

Parece estranho, mas o excesso de água na suculenta pode deixar as folhas com aspecto de secas. Quando molhamos demais a planta, as células das folhas se enchem de água e ao ultrapassar seu limite, a membrana externa se rompe, fazendo com que as folhas pareçam secas.

Por isso, não saia aguando caso sua suculenta aparente estar murcha. Observe primeiro o solo. Afunde seu dedo na terra. Pode ser que você tenha colocado água demais. Ela realmente não gosta!

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!