menu
Topo

Universa

Mônica Martelli relembra abuso sexual que sofreu: "Não tinha entendimento"

Divulgação
Mônica Martelli na edição de janeiro da revista "Claudia" Imagem: Divulgação

do UOL, em São Paulo

03/01/2018 16h02

Atriz, dramaturga, cronista e agora apresentadora do "Saia Justa", do GNT, Mônica Martelli é conhecida pelo bom humor, claro, mas também por falar de maneira leve de assuntos femininos.

Veja também

No entanto, à frente do programa, ela experimenta agora a possibilidade de tocar em temas espinhosos e relatar experiências dolorosas, como o abuso sexual que sofreu na adolescência.

"Ele começou a demonstrar que queria sexo. Fiquei paralisada. Logo pensei que, de biquíni naquele lugar escuro, na areia, a culpa só podia ser minha. Sem que eu quisesse, ele fez sexo comigo. De uns anos para cá é que nós estamos sabendo direito o que é assédio. Fui assediada a vida inteira e não tinha esse entendimento, o nome certo para dar aos fatos”, relata à revista "Claudia" de janeiro.

Divulgação
Mônica Martelli na "Claudia" de janeiro Imagem: Divulgação

Discutir o feminismo em rede nacional é mais uma peça do quebra-cabeça que é a carreira — bem-sucedida — de Mônica. Uma trajetória que, ela mesma diz, não seguiu manuais. "Tudo na minha vida aconteceu mais tarde. O reconhecimento profissional só chegou aos 36 anos e tive uma filha aos 41. Sou fora dos padrões", afirma.

Prestes a completar 50 anos, ela diz que lida com o trabalho de maneira mais tranquila hoje. "Às vezes, reassumo aquela adolescente insegura. Não é ruim. Ela me traz a humildade necessária para não subir ao lugar da prepotência insuportável, aonde muitas pessoas vão quando fazem sucesso".

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa