Mães e filhos

9 perguntas e respostas sobre infertilidade

Getty Images
Imagem: Getty Images

Gabriela Guimarães e Veridiana Mercatelli

Colaboração para o UOL

03/01/2018 04h00

Conseguir gerar um filho, para muitos casais, não é fácil. Não raramente, é preciso encarar problemas de fertilidade, que podem ser um balde de água fria para quem deseja aumentar a família. Para ajudar a sanar algumas dúvidas sobre o assunto, listamos perguntas e respostas dadas por especialistas.

Veja também

Mulheres com mais idade tendem a ter problemas com fertilidade?

Sim. A fertilidade feminina começa a declinar a partir dos 36 anos. Como acontece o envelhecimento dos óvulos, as chances diminuem e aumenta a probabilidade de surgirem cromossomopatias, ou seja, cromossomos a mais ou a menos, responsáveis por síndromes como a de Down. Estudos sugerem também que a idade masculina seja um fator importante.

Quais outras causas mais comuns da infertilidade?

Nas mulheres, as causas são separadas por localização. Há o chamado fator ovariano, como a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) e a baixa reserva ovariana; o fator tubário, como as obstruções inflamatórias das tubas uterinas; o fator uterino, como as malformações uterinas e alguns tipos de miomas e endometriose. Já em homens, as razões mais comuns são: baixa produção de espermatozoides, fatores hormonais, varicocele, criptorquidismo (quando não há uma descida correta de um ou ambos os testículos), exposição a agentes nocivos aos testículos, estresse, sedentarismo, obesidade, uso de drogas lícitas e ilícitas, vasectomia ou trauma, além de acidentes raquimedulares (lesão de na coluna vertebral, que pode incluir a medula ou as raízes nervosas).

Algumas doenças sexualmente transmissíveis podem causar infertilidade?

Sim. As principais são a gonorreia e a clamídia. Essa última, em casos mais severos, pode levar à obstrução tubária e até à remoção cirúrgica das trompas.

Quanto tempo é considerado normal um casal tentar engravidar, sem ser considerado infértil?

Sociedades de reprodução humana indicam que um casal de até 34 anos de idade, mantendo relações sexuais por, pelo menos, 3 vezes na semana, engravidem em um período de no máximo 12 meses. Passado esse tempo, é recomendável buscar um especialista. Entre 36 e 38 anos, é bom esperar seis meses para procurar um profissional. E acima de 39, pode-se procurar ao começar a tentar.

Quais exames são feitos para constatar infertilidade na mulher e no homem?

Para os homens, o espermograma permite que o médico constate a presença ou ausência de espermatozoides. Outros exames são cariótipo, perfil hormonal, ultrassom da bolsa escrotal e pesquisa de fragmentação do DNA espermático. Para as mulheres, os exames são um pouco mais invasivos e complexos. Na primeira consulta pede-se perfil hormonal, ultrassom pélvico, ultrassom dos ovários e a histerosalpingografia, um raio X do útero e das trompas uterinas.

Quais tratamentos existem para pessoas inférteis?

São basicamente três: coito programado – a mulher recebe medicamentos que induzem a ovulação e o casal se programa para ter relação naquele período. A taxa de gestação é de aproximadamente 20%. Inseminação intrauterina -  que coloca o sêmen no útero próximo ao momento da ovulação. A taxa de gestação também é de aproximadamente 20%. E fertilização in vitro, que conduz o processo de fecundação do óvulo pelo espermatozoide fora do corpo e transfere para o corpo da mulher o embrião formado. A taxa de gestação é de aproximadamente 40%.

Sobrepeso é um fator que dificulta a fertilidade?

Sim, é um fator importante que leva à infertilidade masculina e feminina e deve ser combatida por múltiplos especialistas. Afinal, quando o metabolismo funciona mal, os hormônios acabam pagando o preço. A pessoa pode ter diabetes, hipertensão, entre outros problemas que dificultam a fertilidade.

Mulheres que tiveram abortos espontâneos terão mais dificuldade em engravidar novamente?

Não. Abortamentos são muito frequentes, acontecem em cerca de 20% das gestações. E indicam que a pessoa consegue engravidar - ainda que ela tenha abortado, várias etapas do processo se mostraram funcionais. Mas se aconteceu uma vez, é bom ter o acompanhamento médico para a próxima tentativa.

Depois que se tentou de tudo, como lidar com a notícia da impossibilidade de ter filhos?

É importante não procurar culpados nessa hora. E pensar que sempre há alternativas como a doação de óvulos, de sêmen, cessão temporária de útero (barriga de aluguel), além, é claro, da adoção.

Fontes: Eduardo Hideki Miyadahira, médico especialista em reprodução assistida do Centro de Reprodução Humana Santa Joana.Márcio Coslovsky, diretor médico da Primordia Medicina Reprodutiva. Philip Wolff, embriologista responsável na Clínica Genics. 
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
EFE
Da Universa
BBC
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
ANSA
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
Da Universa
Da Universa
BBC
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Topo